PremiumKathleen Rice: Uma moderada que permitiu pôr travão às ambições de Alexandria Ocasio-Cortez

Congressista ‘esmagou’ a mediática colega de bancada na votação interna para um lugar vago no influente Comité de Energia e Comércio. Uma boa notícia para Joe Biden, que tem de optar entre pagar o apoio da ala esquerda dos democratas ou fazer entendimentos com republicanos.

Para as bandas dos Estados Unidos, 8 de abril foi um dia esquisito: contra tudo o que era de esperar – pelo menos numa análise externa à campanha para as primárias já em marcha e de onde sairiam os candidatos à presidência – o independente mas muito democrata Bernie Sanders desistiu da sua candidatura em favor do bem menos democrata (e até um bocadinho republicano) Joe Biden. Em poucos dias, todo o partido estava alinhado atrás deste último, num unanimismo nada tradicional (em 2016, Sanders e Hillary Clinton continuaram a odiar-se para além de todas as contagens) e que não enganava ninguém.

Iniciada a campanha para as presidenciais, Donald Trump chamou várias vezes a atenção para o evidente equinócio em que os democratas laboravam: quando Bernie Sanders – num quadro de vitória eleitoral – exibisse a fatura do alinhamento, então se veria como de facto os democratas são um perigoso ninho de socialistas, comunista, terroristas e até, cúmulo dos cúmulos, de anarquistas.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

TERRA, dá-lhe as boas-vindas

A Trienal levanta várias questões sobre os recursos de que dispomos e o que fazemos com eles, através de quatro tópicos: Retroactivar, Ciclos, Multiplicidade e Visionárias.

Prémio Nobel da Literatura atribuído à escritora francesa Annie Ernaux

A Academia Sueca galardoou a autora pela “coragem e acuidade clínica com que descortina as raízes, os estranhamentos e os constrangimentos coletivos da memória pessoal”.

Exposição no Museu da Marinha celebra a amizade entre Alberto I do Mónaco e Dom Carlos I

No âmbito das comemorações do centenário do desaparecimento do Príncipe Alberto I do Mónaco, o Museu de Marinha de Lisboa irá acolher uma exposição organizada pelo Comité Albert Ier – 2022. Estará patente ao público a partir de dia 15. A inauguração, na véspera, conta com a presença do atual Príncipe do Mónaco, Alberto II.
Comentários