Konecta Portugal quer “atrair os melhores dos melhores”

É Ariana Graça quem agora lidera a área de Recursos Humanos da Konecta Portugal. Ao OJE, a responsável explica a estratégia já definida e anuncia uma outra grande aposta da empresa: a mediação de seguros.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Há quanto tempo está a Konecta em Portugal? O que levou a casa-mãe espanhola a apostar no mercado nacional?
A Konecta está em Portugal desde 2002, o que representa já 13 anos de experiência no mercado nacional. A expansão para Portugal ficou a dever-se, por um lado, à necessidade de criação de uma linha de negócio ibérica, que consideramos crucial para a tomada de decisões e acompanhamento de clientes com atividade em Portugal, e, por outro, à possibilidade de ambos os países poderem trabalhar em conjunto permitindo dessa forma criar sinergias, num modelo de sucesso cada vez mais utilizado por multinacionais de referência.

Atualmente, o que diferencia a oferta da Konecta Portugal?
A Konecta Portugal tem a capacidade de se ajustar e acompanhar clientes e parceiros em diversas áreas e serviços, apostando na flexibilidade e particularidade de cada um e adaptando cada solução de forma única e personalizada, de forma a assegurar a eficiência, eficácia e os mais altos níveis de qualidade. Para isso, contamos com o desenvolvimento de soluções tecnológicas e profissionais qualificados.

Uma das mais recentes apostas da Konecta Portugal recaiu sobre a área de Recursos Humanos. Neste reforço, porque foi eleita esta área especificamente?
Acreditamos que a nossa força motriz e o nosso maior valor se encontra nas nossas pessoas. São sem dúvida o fator de maior relevância na alavancagem do nosso negócio. Ter colaboradores motivados corresponde a 90% do caminho percorrido para o sucesso. E passando a visão Konecta pela promoção do talento, do capital humano, da inovação e do desenvolvimento corporativo orientado para o cliente, nada faria mais sentido para nós que o reforço e a melhoria das estratégias de recursos humanos, de forma a garantir um ambiente de qualidade, excelência e inovação e a motivação dos mesmos.

O que significou par si ser convidada a integrar esta equipa?
Para mim, representa um enorme privilégio integrar esta equipa de sucesso e com um enorme espírito de missão, empenhada em elevar ainda mais os valores Konecta. Acredito que aliar o conhecimento desta experiente equipa ao meu know-how nesta área de negócio e em recursos humanos, promoverá ainda mais o meu crescimento pessoal e profissional. O desafio será trabalhar na procura constante de ferramentas que permitam a melhoria da cultura e clima da nossa organização. Temos como objetivo criar avaliações de desempenho adequadas a cada colaborador e promover a comunicação e a boa relação com chefias diretas, obtendo um maior equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, com vista à promoção de um ambiente de felicidade no trabalho e de comprometimento dos colaboradores com a organização.

Por esta altura já terá definida e alinhada a nova estratégia. Quais os principais objetivos a atingir?
Algumas das estratégias passam pela valorização das competências do capital humano e pela retenção dos nossos talentos, apostando e melhorando as áreas da formação, do desenvolvimento de carreiras, a comunicação com clientes e parceiros e o branding a nível de recrutamento. Sabemos que a capacidade de adaptação e ajuste a novas realidades/mudanças só por si não serão o suficiente para nos levar a bom porto e, por isso, queremos claramente promover a partilha de conhecimento, experiências e casos de sucesso, a criatividade e a inovação enquanto fator diferenciador da concorrência. Além da capacidade de adaptação própria das exigências do mercado atual, queremos ter a capacidade de fazer acontecer estas mesmas realidades. Só assim seremos diferenciadores.

Em matéria de Recursos Humanos, que desafios apresenta o mercado nacional neste momento? De forma vai a Konecta responder a esses desafios?
Sentimos que as pessoas estão cada vez mais exigentes na procura de novos projetos e o nosso maior desafio passa pela diferenciação para atrair os melhores dos melhores, reter e fidelizar os atuais colaboradores apostando cada vez mais em estratégias inovadoras de recursos humanos. Pessoas motivadas são sinónimo de bom ambiente no trabalho. Criam laços com clientes, com colegas, atraem negócio e mostram-se sobretudo disponíveis pela organização. Claramente que a boa gestão e sucesso da Konecta passam pelo aproveitamento dos seus recursos.

A médio prazo, por onde passa a estratégia de crescimento da Konecta Portugal?
Efetivamente, a estratégia da Konecta Portugal é, sem dúvida, de forte crescimento e tem linhas bem definidas relativamente ao seu foco. A médio prazo, queremos crescer nos setores onde temos já uma vasta experiência e em clientes de prestígio das áreas financeiras e telecomunicações. Prevemos um volume de crescimento elevado para o próximo ano na área da mediação de seguros, sendo que, neste momento, podemos anunciar que estamos a apostar e a investir na constituição de nossa empresa como mediadora de seguros, como forma de responder e acompanhar as necessidades dos nossos parceiros. Na área de contact center, cada vez mais focada na vertente telemarketing/vendas com setores de atividade diversos e com a aposta forte na diversificidade que esta área nos permite, através de cross-selling, up-selling, inbound/outbound e força de vendas door to door. Por outro lado, também procuramos desenvolver a área de soluções internacionais e aproveitar as condições de eficiência, produtividade e competitividade que Portugal apresenta face a outros países concorrentes.

Por Sónia Bexiga/OJE

Foto: Armindo Cardoso

Recomendadas

EDP procura startups mais inovadoras na área da energia

Elétrica lança a 7ª edição do Free Electrons em busca de startups inovadoras. Candidaturas decorrem até 28 de janeiro.

Mitos que bloqueiam progressão feminina e dificultam diversidade de género nas empresas

Relatório da Mazars e Gender Balance Observatory desmistifica mitos em contexto laboral, entre os quais a falta de ambição e a aversão ao risco entre as mulheres, a questão da maternidade ou das quotas e a meritocracia.

Mercado automóvel cresce 1,8% entre janeiro e novembro, mas muito longe dos números pré-pandemia

Dados da ACAP revelam que em termos globais, o mercado automóvel regista um crescimento de 1,8% entre janeiro a novembro de 2022, face a igual período do ano anterior. De referir que 11,1% dos veículos ligeiros de passageiros novos são elétricos (BEV).