Lado a lado, no terreno. Konecta apoia a comunidade em Portugal

Em Portugal, a plataforma desenvolve ações como a formação a pessoas com capacidades reduzidas sobre procura de emprego, em parceria com a Associação Salvador. A Fundación Konecta, entidade sem fins lucrativos criada em 2005, em Madrid, pela Konecta, empresa especializada em serviços de outsourcing, tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento social das comunidades. Para […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Em Portugal, a plataforma desenvolve ações como a formação a pessoas com capacidades reduzidas sobre procura de emprego, em parceria com a Associação Salvador.

A Fundación Konecta, entidade sem fins lucrativos criada em 2005, em Madrid, pela Konecta, empresa especializada em serviços de outsourcing, tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento social das comunidades.

Para além de promover o emprego e formação como métodos de integração, sensibilizar o setor empresarial para as questões sociais, contribuir para a integração social de pessoas em risco de exclusão, entre outras metas, a Fundação também visa a internacionalização, partilhando a experiência em Espanha com todos os países onde a Konecta opera.

Assim, em Portugal, a plataforma tem desenvolvido atividades de recolha de bens para instituições e neste âmbito evidencia-se a “Operação Kilo” através da qual são recolhidos bens alimentares para uma associação, enquanto a fundação dobra o peso em dinheiro e doa o montante uma instituição internacional.

Para incentivar o voluntariado empresarial e através do know-how dos colaboradores, são feitas formações para pessoas em risco de exclusão, e ainda são submetidos à Fundação projetos dos colaboradores com instituições à sua escolha, visando obter fundos.

Atualmente, decorre a recolha de mantas para a Comunidade Vida e Paz, e vai avançar uma formação de técnicas de procura de emprego a pessoas com capacidades reduzidas. E a 1 de dezembro, a plataforma participará no encontro de recrutamento de pessoas com deficiência motora, inserido na conferência “Lesões Vertebro-Medulares”, no Centro de Reabilitação de Alcoitão.

Para 2016, Portugal submeteu à Fundação duas propostas: uma sobre integração de pessoas com deficiência motora com a Associação Salvador e outra com a Terra dos Sonhos, apoiando a realização de Sonhos de crianças e adolescentes com doença crónica e/ou em fase terminal.

 

Por Sónia Bexiga/OJE

Recomendadas

Lagarde avisa que taxas de juro vão continuar a subir

Dados da inflação na zona euro em novembro vão ser conhecidos esta semana. BCE reúne-se em meados de dezembro.

Cáritas já recebe pedidos de quem não consegue pagar empréstimo da casa

“O pânico foi imediato. O receio das pessoas, a angústia com que se aproximavam de nós a dizer ‘ai, se eu perco a minha casa’. É que nós tivemos uma crise em que houve muita gente a perder a casa; é recente ainda, está na memória das pessoas – 2008”, afirmou Rita Valadas.

Expectativas de exportação na Alemanha aumentam em novembro, diz Ifo

Depois de uma queda no mês anterior, a indústria automóvel volta a ter expectativa de crescimento nas exportações.