Lava-Jato: Lula da Silva tem condenações anuladas e pode voltar a candidatar-se

O Supremo Tribunal Federal do Brasil anulou todas as condenações do ex-presidente brasileiro. Lula da Silva recupera os direitos políticos e torna-se elegível para as eleições presidenciais do próximo ano.

O ex-presidente do Brasil Luíz Inácio Lula da Silva viu as condenações do caso Lava-Jato anuladas, o que lhe permite voltar a ser elegível às eleições presidenciais brasileiras, noticia “A Folha de São Paulo”.

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, anulou esta segunda-feira todas as condenações do ex-presidente Lula da Silva associadas  à operação Lava-Jato, considerando que a 13ª Vara Federal de Curitiba não tem competência para julgar quatro dos processos que envolvem o antecessor de Dilma Rousseff.

Desta forma, Lula da Silva recupera os direitos políticos e pode recandidatar-se às eleições presidenciais brasileiras de 2022.

A anulação foi decretada na sequência da decisão de Fachin de declarar a incompetência da Justiça Federal do Paraná nos processos sobre a posse de um apartamento de luxo no Guarujá, estado de São Paulo, e de uma quinta em Atibaia, também em São Paulo, que haviam levado a duas condenações do ex-chefe de Estado brasileiro, em decisões da primeira e segunda instâncias.

Luiz Inácio ‘Lula’ da Silva, de 75 anos, que governou o Brasil entre 2003 e 2010, foi preso em 2018 após ter sido condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), num processo sobre a posse de um apartamento, que os procuradores alegam ter-lhe sido dado como suborno em troca de vantagens em contratos com a estatal petrolífera Petrobras pela construtora OAS.

O ex-Presidente brasileiro foi libertado no dia 08 de novembro de 2019, um dia após o STF decidir anular prisões em segunda instância, como era o caso do ex-governante.

(Atualizado às 19h12)

Recomendadas

PremiumLeia aqui o Jornal Económico desta semana

Esta sexta-feira está nas bancas de todo o país a edição semanal do Jornal Económico. Leia tudo na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o JE e apoie o jornalismo independente.

Mali. ONU lança apelo por 688 milhões de euros para ajudar 5,7 milhões de pessoas

A Organização das Nações Unidas (ONU) lançou hoje um apelo por 751 milhões de dólares (688 milhões de euros) para dar resposta às necessidades urgentes de 5,7 milhões de pessoas no Mali.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.
Comentários