LeasePlan mostra na COP23 como vai atingir zero emissões líquidas em 2030

A LeasePlan, especialista em gestão de frotas e soluções de mobilidade, acaba de lançar programa piloto de veículos elétricos para empresas na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP23), em Bona.

O Grupo LeasePlan, líder em gestão de frotas e soluções de mobilidade, anunciou na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP23), que decorreu agora em Bona, na Alemanha, o lançamento do seu programa piloto de veículos elétricos para empresas. Com este programa piloto, o Grupo pretende atingir zero emissões líquidas na sua frota total em 2030.

O novo programa está projetado de forma a facilitar a utilização para o crescente número de empresas que desejam fazer a transição para veículos de baixas emissões. O piloto é totalmente escalável: os clientes escolhem quantos veículos elétricos integram o piloto. A LeasePlan também irá facilitar a implementação de infraestruturas de carregamento nos escritórios dos clientes e nas casas dos funcionários. Sempre que possível, a LeasePlan irá trabalhar com os parceiros para garantir que as infraestruturas de carregamento sejam fornecidas com energia 100% renovável.

A compensação para o carbono também estará disponível para os carros não elétricos que não integrem o piloto. O piloto completo estará disponível na Bélgica, França, Alemanha, Holanda, Noruega, Portugal e Reino Unido a partir de dezembro. No primeiro trimestre de 2018 está previsto um novo lançamento em Itália, Espanha e Suécia.

Sobre este projeto, Tex Gunning, CEO do Grupo LeasePlan, sublinhou que integra a Estratégia de Sustentabilidade 2030, da empresa, e assegurou que a LeasePlan “está totalmente empenhada” em ajudar esses clientes a fazerem a transição. “Fazer a transição para uma frota elétrica é uma das formas mais simples para as empresas reduzirem rapidamente as suas emissões e ajudar a combater as mudanças climáticas – e estamos empenhados em apoiar as empresas que desejam fazer a transição”, reforçou.

A referida Estratégia de Sustentabilidade tem como principais elementos a sensibilização dos clientes sobre “what’s next” em veículos de baixas emissões; facilitar a adoção de veículos de baixas emissões com propostas atrativas para os clientes desenvolvidas pelo LeasePlan Electric Vehicle Experience Center; liderar o desenvolvimento de um avançado mercado de automóveis usados bem conservados, veículos de renting de alta qualidade; e assegurar a transição da própria frota de colaboradores da LeasePlan para uma frota de veículos elétricos até 2021.

 

Relacionadas

80 empresas podem eliminar emissões de 41 mil toneladas de CO2 em Portugal

“A LeasePlan quer ser o motor da mudança de comportamentos, liderando pelo exemplo, assumindo publicamente que até 2021 irá passar a ter uma frota totalmente elétrica”, assegura o seu diretor-geral, António Oliveira Martins.

“What’s next”. Leaseplan recruta Richard Hammond para nova campanha

Richard Hammond, um dos apresentadores do The Grand Tour, é a cara da nova campanha global “What’s next”, da Leaseplan. A par da nova campanha, a marca apresenta ainda novos serviços dirigidos ao segmento Corporate.

Leaseplan gere frota da DriveNow

A Leaseplan foi eleita pela DriveNow para gerir os veículos da sua frota. A solução da gestora de frotas inclui manutenção, reparação e seguros e permite que a frota do mais recente serviço de carsharing em Portugal esteja sempre operacional.
Recomendadas

Vila Galé Collection Braga considerado o hotel mais marcante da Europa nos ‘Óscares do Turismo’

Com um investimento de oito milhões de euros, o Vila Galé Collection Braga resulta da reconversão do complexo do antigo hospital de São Marcos, que estava desocupado desde 2011, permitindo assim a requalificação de um imóvel de interesse público, datado de 1508.

Grupo Stellantis e DST Solar nas Agendas Mobilizadoras

A inovação verde para a indústria automóvel passa pelas Agendas Mobilizadoras. O ISQ&CTAG irá investir 6,2 milhões de euros.

TAAG recebe aviso de greve dos pilotos com início a 7 de outubro

O Sindicato de Pilotos de Linha Aérea (SPLA) decretou uma greve a partir de 7 de outubro, tendo já sido enviado o aviso de greve à TAAG – Linhas Aéreas de Angola na sexta-feira, anunciou este sábado a companhia aérea angolana.
Comentários