Legislativas: Costa diz que não é momento para escolher “quem multiplica conflitos”, mas quem constrói pontes

O secretário-geral socialista defendeu hoje que não é o momento para os portugueses escolherem “quem multiplica conflitos”, mas antes quem constrói pontes e encontra soluções “onde os outros só veem impossíveis”.

TIAGO PETINGA/LUSA

O secretário-geral socialista defendeu hoje que não é o momento para os portugueses escolherem “quem multiplica conflitos”, mas antes quem constrói pontes e encontra soluções “onde os outros só veem impossíveis”.

“Este não é o momento para escolher quem multiplica conflitos e que vive da confrontação até com a própria sombra. Não, este é o momento para dar força a quem ao longo de toda a vida se dedicou a construir pontes, a unir, a encontrar maçanetas nas portas que estão fechadas, a encontrar soluções onde os outros só veem impossíveis”, afirmou António Costa.

O também primeiro-ministro discursava em Vizela, no distrito de Braga, no final de uma arruada acompanhada por algumas centenas de pessoas, que percorreu acompanhado do presidente da Câmara Municipal local, Vítor Hugo Salgado, e pelo cabeça de lista pelo círculo de Braga e secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro.

António Costa exemplificou a sua capacidade de fazer pontes com o processo de unificação socialista na cidade de Vizela onde, em 2017, Vítor Hugo Salgado foi eleito presidente da Câmara como independente, depois de ter saído do PS, antes de voltar a apresentar-se como candidato socialista nas autárquicas deste ano, tendo ganhado com 74% dos votos.

“Aqui em Vizela a família socialista dividiu-se, uns votaram no PS, outros votaram no Vítor Hugo Salgado, que concorreu como candidato independente. Mas, como em todas as famílias isto acontece, o que é necessário é que quem está à frente da família saiba dialogar, saiba estender mão, saiba voltar a convidar e a unir, e não a agravar os conflitos”, frisou.

Pretendendo assim concluir o que disse ser um “processo de unidade, de aproximação” e de reencontro de todos em Vizela, António Costa entregou um cartão de militante do PS a Vítor Hugo Salgado, que disse ter trazido diretamente da sede nacional do PS, no largo do Rato, em Lisboa, com o autarca, emocionado, a afirmar ser um momento de “grande satisfação pessoal”.

Recomendadas

José Luís Carneiro, das comunidades portuguesas no estrangeiro à Administração Interna

José Luís Carneiro é o novo ministro da Administração Interna e regressa a um ministério no qual já desempenhou o cargo de assessor entre 1999 e 2000. O antigo secretário de Estado das Comunidades Portuguesas tem uma forte ligação ao poder local.

PS conquista dois mandatos do círculo da Europa e reforça maioria absoluta para 120 deputados

Depois de na primeira votação, a 30 de janeiro, PS e PSD terem conquistado um mandato cada um no círculo da Europa, na repetição da votação, o PS acabou por eleger o cabeça-de-lista pelo círculo, Paulo Pisco, mas também o segundo nome na lista, Nathalie de Oliveira.
eleições_legislativas_voto_urna_votar

Legislativas: Governo diz que votaram 152 emigrantes no fim de semana

Segundo o Governo “esse número representa um acréscimo de 31% face aos 116 cidadãos que exerceram o seu direito de voto presencial” a 30 de janeiro.
Comentários