Legislativas: Governo diz que votaram 152 emigrantes no fim de semana

Segundo o Governo “esse número representa um acréscimo de 31% face aos 116 cidadãos que exerceram o seu direito de voto presencial” a 30 de janeiro.

eleições_legislativas_voto_urna_votar
Mário Cruz/Lusa

Este fim de semana os emigrantes tiveram oportunidade de voltar a votar e segundo o Ministério da Administração Interna (MAI) no fim de semana votaram 152 cidadãos.

Em comunicado o ministério sublinha que “a repetição da eleição para a Assembleia da República de 2022 no círculo da Europa, realizada nos dias 12 e 13 de março, registou o voto presencial de 152 cidadãos”.

“Esse número representa um acréscimo de 31% face aos 116 cidadãos que exerceram o seu direito de voto presencial em 34 embaixadas e postos consulares para a eleição do dia 30 de janeiro”, diz o Governo.

O MAI lembra ainda que “o apuramento dos votos será feito em Portugal, na respetiva mesa de recolha e contagem, nos dias 22 e 23 de março”.

Os emigrantes tiveram de repetir o seu votos depois de 80% dos votos terem sido anulados, na sequência de um protesto do PSD sobre os votos que foram entregues e não vinham acompanhados do cartão de cidadão.

Recomendadas

José Luís Carneiro, das comunidades portuguesas no estrangeiro à Administração Interna

José Luís Carneiro é o novo ministro da Administração Interna e regressa a um ministério no qual já desempenhou o cargo de assessor entre 1999 e 2000. O antigo secretário de Estado das Comunidades Portuguesas tem uma forte ligação ao poder local.

PS conquista dois mandatos do círculo da Europa e reforça maioria absoluta para 120 deputados

Depois de na primeira votação, a 30 de janeiro, PS e PSD terem conquistado um mandato cada um no círculo da Europa, na repetição da votação, o PS acabou por eleger o cabeça-de-lista pelo círculo, Paulo Pisco, mas também o segundo nome na lista, Nathalie de Oliveira.
eleições_legislativas_voto_urna_votar

Legislativas: Menos afluência em Madrid com votação a decorrer normalmente

No consulado de Madrid estão inscritas 14 pessoas para votar presencialmente, enquanto em Barcelona são 41 os portugueses que em vez de votarem por correspondência decidiram inscrever-se para votarem nas instalações consulares.
Comentários