Legislativas. PCP considera aumento dos salários como medida mais emergente de um próximo Governo

Jerónimo de Sousa falava numa sessão pública “contra o aumento do custo de vida”, que se realizou no Montijo e que contou com a presença da cabeça-de-lista da CDU pelo distrito de Setúbal às legislativas, Paula Santos.

Tiago Petinga/Lusa

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, classificou hoje o aumento dos salários como a medida mais emergente de todas a que um futuro governo terá de responder.

Jerónimo de Sousa falava numa sessão pública “contra o aumento do custo de vida”, que se realizou no Montijo e que contou com a presença da cabeça-de-lista da CDU pelo distrito de Setúbal às legislativas, Paula Santos.

“É neste enquadramento, neste virar de ano em que muitos deitam contas à vida face ao aumento de preços de bens e serviços essenciais que voltamos a insistir no aumento geral dos salários. De todas as medidas e opções a que um futuro governo terá de responder, o aumento dos salários é a mais emergente delas todas”, disse.

Na sua intervenção o secretário-geral do PCP disse que o ano de 2021 é marcado por um aumento significativo no preço de bens e serviços e que hoje na vida de milhões de portugueses pesa o agravamento dos preços das rendas de casa e as dificuldades no acesso à habitação.

Recomendadas

José Luís Carneiro, das comunidades portuguesas no estrangeiro à Administração Interna

José Luís Carneiro é o novo ministro da Administração Interna e regressa a um ministério no qual já desempenhou o cargo de assessor entre 1999 e 2000. O antigo secretário de Estado das Comunidades Portuguesas tem uma forte ligação ao poder local.

PS conquista dois mandatos do círculo da Europa e reforça maioria absoluta para 120 deputados

Depois de na primeira votação, a 30 de janeiro, PS e PSD terem conquistado um mandato cada um no círculo da Europa, na repetição da votação, o PS acabou por eleger o cabeça-de-lista pelo círculo, Paulo Pisco, mas também o segundo nome na lista, Nathalie de Oliveira.
eleições_legislativas_voto_urna_votar

Legislativas: Governo diz que votaram 152 emigrantes no fim de semana

Segundo o Governo “esse número representa um acréscimo de 31% face aos 116 cidadãos que exerceram o seu direito de voto presencial” a 30 de janeiro.
Comentários