Lenda do FC Porto condenada a seis meses de prisão

O ex-futebolista argelino Rabah Madjer, autor do golo de calcanhar do FC Porto na conquista da Taça dos Campeões Europeus de 1987, foi hoje condenado a seis meses de prisão efetiva, confirmou o próprio à agência AFP.

1986/87

“Tudo o que vos posso dizer é que não tenho nada a ver com este assunto. Nem de perto, nem de longe. Estou inocente”, disse o antigo jogador, acrescentando que irá recorrer da decisão hoje tomada num tribunal de Argel.

Madjer, de 63 anos, foi condenado, juntamente com outra pessoa, por prestar “falsas declarações”, num processo em que viu serem arquivadas as acusações de “fraude e falsificação” e que levavam o Ministério Público a pedir 18 meses de prisão.

Os dois terão ainda que pagar uma multa de 500.000 dinares (3.200 euros) à parte queixosa, a Agência Nacional de Edição e Publicidade (ANEP).

Madjer, que era proprietário dos jornais Al Balagh e Al Balagh Erriadhi, foi acusado de ter continuado a descontar os cheques correspondentes à publicidade pública por parte da ANEP, mesmo depois de ter encerrado as duas publicações.

“Em 03 de novembro de 2019 deixei oficialmente o jornal Al Balagh, com documentos oficiais em notário que provam não ter nada a ver com esta história”, acrescentou o antigo internacional argelino.

Recomendadas

Boxista Floyd ‘Money’ Mayweather esbanjou fortuna de mil milhões?

Jake Paul denunciou a situação dias depois de o irmão, Logan Paul, ter afirmado que Mayweather lhe deve dinheiro desde o último combate entre os dois.

Treinadora conta como salvou atleta na piscina: “foi o mergulho mais rápido da minha vida”

Andrea Fuentes lembrou a rapidez com que foi obrigada a atuar e criticou de forma veemente a atuação dos salva-vidas. Tudo aconteceu nos Mundiais de Natação.

Cristiano Ronaldo quer sair do Manchester United e o Bayern pode ser o destino

Dificuldade do clube em conseguir reforços no mercado de transferências levou Ronaldo a pedir ao agente Jorge Mendes que arranje uma solução, de acordo com a edição impressa desta sexta-feira do jornal “Record”.
Comentários