Libertados dois suspeitos detidos por terrorismo em França

As autoridades francesas libertaram na noite de ontem dois dos sete detidos numa operação antiterrorismo no fim de semana e em que está envolvido um homem com residência em Portugal, disse fonte judicial à agência AFP.

A operação policial, realizada em Estrasburgo (leste) e Marselha (sul) e que terminou com sete detidos — entre os 29 e os 37 anos e de nacionalidades francesa, marroquina e afegã — decorreu no âmbito de uma investigação aberta pelos serviços de segurança há mais de oito meses e, segundo as autoridades francesas, impediu um atentado.

Os dois homens libertados na terça-feira eram suspeitos de ter ajudado a abrigar um marroquino, identificado como Hicham E., que continua detido, que as autoridades acreditam ser o financiador do grupo.

Hicham E. é, segundo a imprensa portuguesa, o homem que estava a ser investigado pela Polícia Judiciária desde o verão de 2015 e que tinha autorização de residência em Portugal desde 2014.
Em comunicado, divulgado na segunda-feira, a PJ referiu que a sua Unidade Nacional Contra Terrorismo identificou, investigou e transmitiu às sua congéneres internacionais a possibilidade de marroquino, de 26 anos de idade, poder vir a integrar um grupo terrorista.

Segundo a PJ, um dos homens detidos em França durante o fim de semana residia em Aveiro.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Eduardo Cabrita é candidato a diretor executivo da Frontex (com áudio)

O ex-ministro da Administração Interna apresentou a sua candidatura individual a este cargo em julho, tendo sido uma das 78 inscrições internacionais à posição máxima neste órgão europeu, avançou a rádio “Renascença” e confirmou o jornal online “Observador”.

Sindicatos desconvocam greve no Metro de Lisboa marcada para quarta-feira (com áudio)

No entanto, a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações entregou um novo pré-aviso de paralisação para 25 de outubro.
Comentários