Líder da oposição russa Alexei Navalny processa prisão por falta de condições

“Estou a processar o meu estabelecimento prisional exigindo que me forneçam botas de inverno”, escreveu Navalny numa mensagem enviada aos seus advogados e publicada nas redes sociais.

EPA/ Sergei Ilnitsky

O opositor russo Alexei Navalny revelou hoje que vai processar a prisão em que se encontra detido por não lhe ter fornecido botas de inverno adequadas à neve e frio, impedindo-o de sair para zonas ao ar livre.

“Estou a processar o meu estabelecimento prisional exigindo que me forneçam botas de inverno”, escreveu Navalny numa mensagem enviada aos seus advogados e publicada nas redes sociais.

Segundo Navalny, que está preso a 200 km de Moscovo, esta privação “é um excelente exemplo da astúcia e sofisticação do sistema de pressão” nas prisões russas.

“Se não te dão botas de inverno, significa que não sais para passear, e sofres, ou sais para passear e ficas doente, o que já me aconteceu”, diz o opositor.

E, diz Navalny, ficar doente nesta prisão é “absolutamente não recomendado”, sendo a água quente limitada a três chávenas por dia e os medicamentos pedidos à administração prisional.

Alexei Navalny foi preso na Rússia em janeiro de 2021, no seu regresso ao país após ter sofrido um grave envenenamento, pelo qual culpa no Kremlin.

Em março deste ano, foi condenado a nove anos de prisão em regime restritivo por aquilo que considera serem acusações fictícias de “fraude” e, em outubro, anunciou que enfrentava novas acusações que poderiam implicar até 30 anos na prisão.

“As estúpidas botas de inverno tornam-me vulnerável”, disse hoje Navalny​, explicando que ​​​​​​quando a administração prisional coloca prisioneiros em inferioridade passa a exigir-lhes “que façam concessões”.

Recomendadas

Ndambi Guebuza, filho de ex-Presidente moçambicano, condenado a 12 anos de prisão

O tribunal considerou provado que o filho do ex-presidente Guebuza recebeu subornos para influenciar o pai a aprovar o projeto de proteção costeira, usado para a angariação do dinheiro que alimentou as dívidas ocultas.

Polícia alemã diz ter impedido ataque armado da extrema-direita ao parlamento

Os procuradores disseram, em comunicado, que os detidos são suspeitos “de terem feito preparativos concretos para entrarem violentamente, com um pequeno grupo armado, no Bundestag”, a câmara baixa do parlamento alemão.

Vladimir Putin e Will Smith foram os mais “populares” no Google este ano

As tendências hoje divulgadas pela Google em Portugal registam as palavras que mais cresceram nas pesquisas de Internet, face ao ano anterior, e colocam em terceiro lugar nesta categoria (nomes internacionais) o ator Johnny Depp, cujo divórcio da atriz Amber Heard, sob acusações mútuas de agressões, teve destaque nos ‘media’.
Comentários