Líder Democrata no Senado antecipa resultados “apertados” em todo o país

O líder da maioria Democrata no Senado, Chuck Schumer, admitiu hoje que os resultados das eleições intercalares entre Republicanos e Democratas serão “muito apertados” em todo o país, embora mantenha a confiança na vitória do seu partido.

Senado dos Estados Unidos

“Sobre as eleições em todo o país, acho que estão muito, muito apertadas. Mas, no final das contas, os norte-americanos vão querer ter alguém do seu lado e não de alguns interesses poderosos”, realçou o Democrata depois de ter votado, numa referência ao Partido Republicano.

Chuck Schumer especificou que se referia em particular às votações na Pensilvânia e na Geórgia, dois estados onde é mais incerto o partido vencedor e onde uma derrota dos Democratas pode custar a maioria na Câmara dos Representantes e no Senado.

O líder democrata no Senado concorre no Estado de Nova Iorque a um quinto mandato como senador e as sondagens apontam-no como favorito sobre o seu rival republicano, Joseph Pinion.

“Sinto-me bastante confiante na minha reeleição”, destacou, em declarações aos jornalistas, depois de ter votado em Park Slope, no bairro do Brooklyn, em Nova York.

Sobre as eleições para governador daquele Estado, as sondagens indicam uma luta apertada entre a governadora Kathy Hochul e o candidato republicano Lee Zeldin.

No entanto, Schumer também manifestou confiança num bom resultado para os democratas: “(Hochul) Tem uma agenda forte sobre insegurança e outras questões”, destacou, referindo-se à importância que a criminalidade tem ganho ao longo da campanha.

Em disputa nas eleições de hoje estarão todos os 435 lugares na Câmara dos Representantes, onde os democratas atualmente têm uma estreita maioria de cinco assentos, e ainda 35 lugares no Senado, onde os democratas têm uma maioria apenas graças ao voto de desempate da vice-presidente Kamala Harris.

As eleições podem não apenas mudar a cara do Congresso norte-americano, mas também levar ao poder governadores e autoridades locais totalmente comprometidos com as ideias de Donald Trump. Uma derrota muito pesada nestas próximas eleições pode complicar ainda mais o cenário de um segundo mandato presidencial para Joe Biden.

Recomendadas

ONU em São Tomé elogia autoridades após ataque a quartel e pede que país seja “bom aluno”

Em entrevista à Lusa, Eric Overvest declarou que o escritório da ONU em São Tomé e Príncipe acompanhou, ao longo do dia, os acontecimentos, junto das autoridades, na sequência do assalto, por quatro homens, ao quartel militar, que o primeiro-ministro, Patrice Trovoada, classificou como “tentativa de golpe de Estado”.

PremiumJoe Biden arrisca teto para o preço do petróleo russo

A decisão não conseguiu consenso na União Europeia. Moscovo adverte que pode ser o primeiro passo para uma crise petrolífera sem precedentes. Com a Ucrânia às escuras e com frio, o Kremlin acha que a NATO já está a combater a Rússia.

Ex-ministro das Finanças do Luxemburgo vai liderar fundo de resgate da zona euro

Num comunicado hoje divulgado, o fundo de resgate do euro indica que “o Conselho de Governadores do Mecanismo Europeu de Estabilidade, que junta os 19 ministros das Finanças da moeda única, nomeou hoje o ex-ministro das finanças luxemburguês Pierre Gramegna para o cargo de diretor-executivo”, que ocupa a partir de 1 de dezembro.
Comentários