Líder do CDS denuncia aumentos superiores a 100% na conta da luz das empresas

Nuno Melo avisa que as empresas portuguesas estão a suportar aumentos superiores ao sinalizado pela Endesa, que o Governo considerou “alarmistas”. “Não são aumentos de 40 % em julho. São aumentos superiores a 100%”, denuncia o líder do CDS-PP.

O líder do CDS, Nuno Melo, avisou esta sexta-feira que há empresas que estão a suportar aumentos superiores a 100% nas faturas da energia emitidas por diferentes fornecedores. “Nem a maioria absoluta do PS, nem o estilo agressivo de António Costa são capazes de mudar a dureza e a verdade das faturas energéticas que as empresas portuguesa estão a receber”, criticou o político.

No último fim de semana, o presidente da Endesa anunciou que o preço da eletricidade iria subir 40% já este mês por efeito do travão aos preços do gás decidido por Portugal e Espanha e aprovado pela Comissão Europeia. Em reação, o Ministério do Ambiente veio rejeitar estas “declarações alarmistas” e o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou “estranho” o comportamento da elétrica em causa, recomendando “bom senso” e “responsabilidade social”.

Já esta sexta-feira, o líder o CDS-PP avisou que há empresas que estão a receber faturas com aumento não na ordem dos 40%, mas superiores a 100%, criticando a atitude do Governo.

“Numa democracia, os factos falam mais alto do que os discursos e as encenações”, sublinhou Nuno Melo, considerando que “nem a maioria absoluta do PS, nem o estilo agressivo de António Costa, são capazes de mudar a dureza e a verdade das faturas energéticas que as empresas portuguesas estão a receber.”

Segundo o centrista, há inúmeros empresas que estão a ser “obrigadas a suportar aumentos superiores a 100% nas faturas de energia do mês de julho emitidas por diferentes fornecedores, ponderado o mecanismo de ajustamento determinado no âmbito do Mercado Ibérico de Eletricidade”. Isto “enquanto o Governo fala de ‘alarmismo e cria a ilusão de que reagiu aos aumentos de preços da energia batendo o pé, e uma certa plateia aplaude”.

Vamos a exemplos. De acordo com a informação divulgada pelo presidente do CDS-PP, uma empresa, que em maio tinha recebido uma fatura de 2.070,54 euros da Aldo Energia SL, recebeu em julho uma fatura de 4.579,19 euros. E outra empresa, que em maio tinha recebido uma fatura de 558,8 euros da EDP, recebeu uma fatura de 2.798 euros em julho.

“Não são aumentos de 40 % em julho. São aumentos superiores a 100%”, insiste Nuno Melo, defendendo que o Governo tem de se explicar e que a oposição já o deveria ter exigido ao primeiro-ministro.

Recomendadas

Supremo decide a favor de sindicato e TAP terá de pagar 50 milhões

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) confirmou esta sexta-feira que foi notificado pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ), que decidiu a seu favor numa ação judicial que custará mais de 50 milhões de euros à TAP.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Escassez de trabalhadores no turismo? AHRESP apresenta nove medidas para resolver o problema

Desde a criação de estratégias criativas para atrair e reter profissionais à elaboração de um ‘Livro Verde do Mercado do Trabalho HORECA’, conheça as medidas apresentadas pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal.
Comentários