Líder do CDS denuncia aumentos superiores a 100% na conta da luz das empresas

Nuno Melo avisa que as empresas portuguesas estão a suportar aumentos superiores ao sinalizado pela Endesa, que o Governo considerou “alarmistas”. “Não são aumentos de 40 % em julho. São aumentos superiores a 100%”, denuncia o líder do CDS-PP.

O líder do CDS, Nuno Melo, avisou esta sexta-feira que há empresas que estão a suportar aumentos superiores a 100% nas faturas da energia emitidas por diferentes fornecedores. “Nem a maioria absoluta do PS, nem o estilo agressivo de António Costa são capazes de mudar a dureza e a verdade das faturas energéticas que as empresas portuguesa estão a receber”, criticou o político.

No último fim de semana, o presidente da Endesa anunciou que o preço da eletricidade iria subir 40% já este mês por efeito do travão aos preços do gás decidido por Portugal e Espanha e aprovado pela Comissão Europeia. Em reação, o Ministério do Ambiente veio rejeitar estas “declarações alarmistas” e o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou “estranho” o comportamento da elétrica em causa, recomendando “bom senso” e “responsabilidade social”.

Já esta sexta-feira, o líder o CDS-PP avisou que há empresas que estão a receber faturas com aumento não na ordem dos 40%, mas superiores a 100%, criticando a atitude do Governo.

“Numa democracia, os factos falam mais alto do que os discursos e as encenações”, sublinhou Nuno Melo, considerando que “nem a maioria absoluta do PS, nem o estilo agressivo de António Costa, são capazes de mudar a dureza e a verdade das faturas energéticas que as empresas portuguesas estão a receber.”

Segundo o centrista, há inúmeros empresas que estão a ser “obrigadas a suportar aumentos superiores a 100% nas faturas de energia do mês de julho emitidas por diferentes fornecedores, ponderado o mecanismo de ajustamento determinado no âmbito do Mercado Ibérico de Eletricidade”. Isto “enquanto o Governo fala de ‘alarmismo e cria a ilusão de que reagiu aos aumentos de preços da energia batendo o pé, e uma certa plateia aplaude”.

Vamos a exemplos. De acordo com a informação divulgada pelo presidente do CDS-PP, uma empresa, que em maio tinha recebido uma fatura de 2.070,54 euros da Aldo Energia SL, recebeu em julho uma fatura de 4.579,19 euros. E outra empresa, que em maio tinha recebido uma fatura de 558,8 euros da EDP, recebeu uma fatura de 2.798 euros em julho.

“Não são aumentos de 40 % em julho. São aumentos superiores a 100%”, insiste Nuno Melo, defendendo que o Governo tem de se explicar e que a oposição já o deveria ter exigido ao primeiro-ministro.

Recomendadas

Cleanwatts vai criar uma Comunidade de Energia Renovável em Braga

“Vamos instalar uma Central Fotovoltaica de 1,2 MWp (megawatts-pico), com mais de 2.100 painéis solares, nos telhados da Arquidiocese de Braga, que será integrada numa Comunidade de Energia Renovável”, explica Basílio Simões, fundador e presidente da Cleanwatts.

“Angola representa uma oportunidade para os nossos acionistas”, afirma CEO do Access Bank

“Angola representa uma oportunidade para os nossos acionistas participarem no que acreditamos que irá gerar um valor mais forte à medida que África vai emergindo”, explicou Herbert Wigwe, CEO da Access Holding Pics, numa entrevista exclusiva para a Forbes África Lusófona.

JCDecaux ganha um contrato de 10 anos com a ViaQuatro no Brasil

A JCDecaux ganha um contrato de 10 anos com a ViaQuatro para a exploração de espaços publicitários na linha 4 do metro de São Paulo, tornando-se no maior grupo de meios no metro do Brasil.
Comentários