Líder do PSD/Açores acusa Governo Regional de servir clientelas do PS

O líder do PSD/Açores afirmou esta sexta-feira que o aumento da dívida do Setor Público Administrativo não melhorou a qualidade de vida dos açorianos e acusou o Governo Regional de servir “as clientelas do Partido Socialista”.

PSD

Alexandre Gaudêncio, que falava aos militantes durante o jantar de Natal do PSD/Açores, que se realizou esta sexta-feira na freguesia das Feteiras, em São Miguel, frisou que, “desde 2013 até ao final de 2017, o Governo aumentou em mil milhões de euros” a dívida total do Setor Público Administrativo, explicando que, “em 2013, tinha apresentado 800 milhões de euros de passivo e o Relatório e Contas de 2017 já vai em 1.800 milhões de euros”.

“Que fique bem claro que esse aumento de dívida não melhorou a qualidade de vida das pessoas. E que fique, também, bem claro: este aumento de dívida serviu, na nossa opinião, e na minha opinião particular, para as suas clientelas do Partido Socialista”, afirmou o social-democrata.

O autarca apontou a saúde como uma área em que esse aumento não levou a melhorias, sublinhando que há “12 mil açorianos em lista de espera para fazer cirurgias” e que, nas ilhas mais pequenas, “cada vez menos há especialistas que fazem consultas de especialidade”.

Para o presidente da estrutura açoriana do PSD, este “é um Governo sem ideias, sem projetos e sem vontade de governar”.

Alexandre Gaudêncio elencou a reposição do tempo de serviço dos professores, o aumento da remuneração complementar dos docentes e a diminuição dos preços dos combustíveis, que “têm que estar, pelo menos, 10% abaixo do continente” como medidas que o executivo açoriano tinha rejeitado e que acabou por adotar depois de terem sido apresentadas no congresso do PSD.

Relacionadas

Vasco Cordeiro apela ao empenho e rigor na vida cívica e profissional na mensagem de Natal

O presidente do Governo dos Açores apelou hoje a um cada vez maior empenho na vida cívica, nas empresas e no trabalho, com “ainda mais elevados critérios de rigor” nas funções públicas, prometendo “determinação inconformada e exigente” do executivo.
Recomendadas

Associação dos municípios aprova acordo para descentralização na ação social

Com este acordo, “no próximo ano, a transferência de competências tornar-se-á universal”, segundo a ANMP.

Governo apela a entendimento entre sindicato e administração da TAP para evitar greves

“O apelo que posso fazer é para que a administração, mas também o sindicato faça um esforço de entendimento e que se consiga poupar a TAP a mais cinco dias de greve”, afirmou Pedro Nuno Santos.

Chega espera que SIC “aja em conformidade com o recomendado pela ERC”

“O Chega considera que é importante garantir a pluralidade neste tipo de programas”, disse o partido em comunicado.
Comentários