Lille está em dificuldades financeiras e vai ser vendido a fundo inglês

O empresário hispano-luxemburguês Gerard López, que adquiriu o clube em 2017, confirmou que está a negociar a venda do conjunto francês ao fundo inglês Merlyn Partners, justificando a decisão com as dificuldades financeiras que o clube atravessa, ainda que no momento esteja em primeiro lugar na primeira liga francesa (Ligue 1).

O clube francês anunciou que o clube será vendido devido às dificuldades financeiras que atravessa, de acordo com comunicado divulgado esta quarta-feira. Apesar de ter vendido futebolistas como Nicolas Pépé (80 milhões de euros), Victor Osimhen (70 milhões de euros), Gabriel Magalhães (26 milhões) ou o português Rafael Leão (24 milhões) nos últimos dois anos, o clube do norte de França tem uma dívida de 123 milhões de euros, avança o portal “Palco 23”.

O empresário hispano-luxemburguês Gerard López, que adquiriu o clube em 2017, confirmou que está a negociar a venda do conjunto francês ao fundo inglês Merlyn Partners, justificando a decisão com as dificuldades financeiras que o clube atravessa, ainda que no momento esteja em primeiro lugar na primeira liga francesa (Ligue 1).

O atual proprietário do Lille confirmou ao “L’Equipe” a sua saída do cargo de administrador e a venda da entidade ao fundo de investimento Merlyn Partners que tentará reestruturar financeiramente o clube.

Há apenas um mês, o espanhol Marc Ingla, diretor-geral do Lille, renunciou. A saída do dirigente ocorreu por desentendimentos com o diretor de desportivo da entidade, o português Luís Campos, segundo a “RMC Sport”. Ingla foi vice-presidente de marketing do FC Barcelona entre 2003 e 2008 e eleito presidente do Barça em 2010.

“Estou muito feliz que o nosso trabalho e os recentes sucessos do Lille tenham atraído muitos investidores estrangeiros neste momento difícil para o futebol francês”, disse Gerard Lopez, que também controla a equipa de Fórmula 1 Lotus Renault.

Recomendadas

António Costa e Pedro Sánchez querem um Mundial2030 “para a paz”

“Já demonstrámos capacidade para organizar eventos de primeira linha. Portugal e Espanha estão prontos para receber, juntamente com a Ucrânia, o Mundial de futebol de 2030. Queremos um campeonato para a paz, mostrar o melhor do desporto, mas também os melhores valores da Europa”, escreveu o primeiro-ministro luso na rede social Twiiter, mensagem que também foi publicada pelo presidente do governo espanhol.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quarta-feira

“Governo vai mexer nos escalões do IRS no próximo ano”; “Polícias proibidos de disparar com balas reais contra multidões”; “22 mil milhões de euros para a banca”

Vieira diz que divulgação de emails foi “estratégia do FC Porto para manchar nome do Benfica”

O antigo presidente do Benfica Luís Filipe Vieira afirmou hoje em tribunal que a divulgação de emails sobre o clube no Porto Canal foi “uma estratégia do FC Porto para manchar o nome” do clube lisboeta.
Comentários