Lisboa. Acesso a Alcântara no sentido de Algés com mais uma alternativa

Em causa estão os constrangimentos provocados nas imediações da Avenida 24 de julho, pelas obras da construção da futura estação de Santos do metropolitano da capital.

Rafael Marchante/Reuters

A partir desta sexta-feira, 9 de setembro, vai existir uma nova alternativa de desvio para quem se quiser deslocar, em viatura particular, no sentido Praça do Comércio/Algés. Deste modo, os condutores poderão evitar circular pela Avenida 24 de julho, onde os constrangimentos provocados pelas obras de construção da futura estação de Santos do Metropolitano de Lisboa.

De acordo com a informação divulgada pelo Metropolitano de Lisboa, em comunicado de imprensa, a partir de sexta-feira será possível utilizar a Avenida Ribeira das Naus, passar pela Praça Duque de Terceira, em direção à Rua da Cintura do Porto de Lisboa, com acesso direto à Avenida Brasília.

Quem se quiser deslocar no sentido Alcântara, porém, deve utilizar a Avenida 24 de Julho.

Os condicionamentos à circulação naquela avenida estendem-se no troço compreendido entre a Avenida D. Carlos I e Boqueirão do Douro.

As obras tiveram início no dia 13 de julho e a previsão é de que durem 23 meses.

Recomendadas

“Gravidade da seca em Portugal é impressionante”, alerta especialista das Nações Unidas

Portugal atravessa uma seca “impressionante” e precisa de melhorar a eficiência do uso da água, nomeadamente no setor da agricultura, alertou hoje o relator especial para os Direitos Humanos e o Meio Ambiente das Nações Unidas (ONU).

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Enviado das Nações Unidas avisa que Portugal “tem de acelerar” ação climática

Portugal deve acelerar o ritmo dos progressos a nível ambiental e reforçar a aplicação das leis face à emergência climática, defendeu hoje o enviado das Nações Unidas (ONU) David Boyd, após visitar o país durante nove dias.
Comentários