Lisboa BIZ. Espaços diferenciados levam à conquista do sucesso

A ARSOFI – Investimentos e Gestão Imobiliária decidiu reconverter e adaptar este espaço de modo a dar resposta às novas realidades empresariais. Dentro do Lisboa BIZ, há apenas cerca de um ano, esta empresa concebeu um centro de negócios com espaços diferenciados, de modo a permitir a possibilidade do profissional, ou empresa, poder ocupar diferentes […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A ARSOFI – Investimentos e Gestão Imobiliária decidiu reconverter e adaptar este espaço de modo a dar resposta às novas realidades empresariais.

Dentro do Lisboa BIZ, há apenas cerca de um ano, esta empresa concebeu um centro de negócios com espaços diferenciados, de modo a permitir a possibilidade do profissional, ou empresa, poder ocupar diferentes espaços, consoante as oscilações das suas necessidades.

Assim, existem 34 espaços de sete a 75m2 e uma área de coworking para 12 utilizadores onde incluiram um estúdio de som. Para além desta oferta, possui amplas zonas comuns de receção, zonas de espera, sala de refeições (zona lounge), salas de formação e de reuniões. O Lisboa BIZ acredita que, desta forma, com a partilha destes espaços, permite uma real redução de custos, realçando também que estes espaços físicos estão também ao dispor dos clientes de escritórios virtuais e de coworking.

O Lisboa BIZ, recente player neste mercado, considera que em matéria de escritórios virtuais e coworking em Portugal, a “oferta tem crescido em quantidade e qualidade sobretudo nos grandes centros urbanos”.
Desde que iniciou atividade, o Lisboa BIZ tem essencialmente trabalhado com empresas e profissionais liberais que procuram um escritório virtual e pontualmente fazem reuniões com clientes nas suas instalações.

Mas, por outro lado, o centro de negócios tem constatado que também o coworking tem “vindo a fazer o seu caminho”, uma oferta que claramente é procurada, por profissionais liberais. No caso específico da oferta de espaços de coworking, só muito recentemente o Lisboa BIZ concluiu as obras desta área, mas afirma já ter bastante procura, estando os primeiros clientes já instalados.

Assistindo a uma forte partilha de serviços entre os clientes, tornando-se “clientes e fornecedores uns dos outros” e potenciando os seus negócios mutuamente, o Lisboa BIZ  realça o papel das novas tecnologias que estão a permitir que profissionais geograficamente distantes trabalhem em conjunto. “Hoje há profissionais que são uma empresa por si”, sublinha o centro.

Sónia Bexiga/OJE

Recomendadas

Fintech holandesa lança serviços financeiros para PME com Mollie Capital

As fintechs financeiras estão a olhar para pequenas e médias empresas em Portugal. Depois da Rauva, vem agora a Mollie Capital anunciar-se como “o primeiro fornecedor de serviços financeiros para PME”.

Von der Leyen quer um banco europeu do hidrogénio e vai apoiar PME (com áudio)

“O hidrogénio pode ser uma mudança de jogo para a Europa. É por isso que vamos criar um novo Banco Europeu de Hidrogénio”, revelou a presidente da Comissão europeia. Na economia, destaque para os apoios fiscais prometidos às PME; para os 140 milhões que espera tirar aos lucros das empresas de energia; e para os alertas aos Estados para reduzirem a dívida.

Evoluir pode ser a chave para ficar

Cada vez mais a aposta em ‘managers’ originários de progressão interna se torna numa decisão estratégica sólida e confiável, suportada por uma força de trabalho estável, motivada e competente.