Lisboa celebra o Natal com programação gratuita e novos espaços

O programa Natal em Lisboa está de volta com música clássica, coros, jazz, rock e poesia, e um ciclo de cinema dedicado aos mais novos. Todas as iniciativas são gratuitas e trazem consigo a vontade de celebrar no coletivo.

Entre os dias 2 e 18 de dezembro, o programa Natal em Lisboa traz à cidade o pop-rock português, num concerto inusitado, o já habitual repertório clássico, poesia musicada num manifesto pela paz, uma seleção de filmes e, também, um conto de Natal tocado para os mais novos.

Na edição deste ano, a abertura no dia 2, às 21h30, está a cargo Camerata Atlântica e do Coro Juvenil Camerata Atlântica, que interpreta a obra “Magnificat em Talha Dourada”, do compositor português Eurico Carrapatoso, na Igreja Paroquial de Nossa Senhora dos Anjos. No dia seguinte, à mesma hora, é a vez de “Enlace de Natal”, um concerto da Orquestra Orbis que terá lugar na Igreja de São Vicente de Fora e reúne composições populares clássicas, como “Ave Maria” de Schubert, e ainda uma peça inédita do compositor Pedro Teixeira da Silva.

Após um interregno de oito anos, a Basílica da Estrela volta a ser palco do Natal em Lisboa. “O Messias” – considerada a obra de referência do compositor alemão Friedrich Händel – foi a obra escolhida, e será interpretada por quatro grupos corais, Choral Phydellius, Coral Sinfónico de Portugal, Nova Camerata de Sta. Cecília e Spatitum Vocale, acompanhados pela Orquestra Alma Mater.

E como os concertos são uma imagem de marca do programa Natal em Lisboa, organizado pela Câmara Municipal de Lisboa e a EGEAC, este ano não só haverá mais música como novos espaços para a acolher. Entre eles, a Igreja de Nossa Senhora da Ajuda, que recebe o Coro de Câmara de Lisboa, a Igreja de São Roque, onde irá atuar o Coro Gregoriano de Lisboa, a Igreja de São Domingos com os Músicos do Tejo, a Igreja de São João Baptista do Lumiar, que acolhe o Nova Era Vocal Ensemble e a Igreja Anglicana de São Jorge, palco do concerto que junta o Coro Juvenil da Universidade de Lisboa e o Coro de Câmara da Universidade de Lisboa.

O cinema é uma das novidades desta edição, e será apresentado sob a forma de ciclo dirigido aos mais novos. As “Fitas de Natal” trazem filmes do universo da Disney e não só, e vão preencher as manhãs de dois fins de semana do mês no Cinema São Jorge, a partir das 11h. E já que estamos no São Jorge, destaque também para duas propostas que aí terão lugar no feria de 8 de dezembro.  “O Quebra-Nozes” de Tchaikovsky sobe ao palco às 16h00, com um quinteto de corda que vai ilustrar, musicando, a famosa história de Clara que, numa noite de Natal, se encantou por um brinquedo muito especial. Ao final da tarde será a vez do Projeto com Voz animar o São Jorge com um repertório pop/rock português, incluindo temas de Luísa Sobral e Tara Perdida, interpretado por um coro de vozes seniores.

E assim chegamos ao dia 10 e ao poder da poesia, pela voz do coletivo Poetry Ensemble. Que não estará só no palco do Cineteatro Capitólio quando apresentar, às 21h30, o “Poema Mundi – 1000 Palavras para a Paz”. Os convidados são muitos e especiais, do quarteto de cordas Naked Lunch, à poeta Alice Neto de Sousa, passando pelas cantoras Mitó, Xana e Patrícia Relvas e pelos músicos da Comunidade de Músicos Afegãos, aqui dirigidos por Rui Rebelo. Neste manifesto pela Paz, serão convocadas as palavras de poetas como António Gedeão, Ary dos Santos, Sophia de Mello Breyner Andresen, Cecília Meireles ou Vinicius de Moraes.

E aproveitando a boleia de um verso de Vinicius, “A maior solidão é a do ser que não ama. A maior solidão é a dor do ser que se ausenta, que se defende, que se fecha, que se recusa a participar da vida humana”, lembramos que a programação é gratuita e que se irá alargar a novos espaços, como o Convento dos Cardaes, a Igreja de Nossa Senhora das Mercês, a Igreja de São Bartolomeu do Beato, o Palácio Baldaya, em Benfica, e a Igreja de Santa Catarina, na Misericórdia.

Entre 2 e 18 de dezembro, há cultura na rua para devorar.

Recomendadas

Porto recupera um cinema icónico com a reabertura do Batalha a 9 de dezembro

O novo grande ecrã do Porto é um velho e saudoso conhecido, o Cinema Batalha, que, a partir de dia 9 de dezembro, passará a chamar-se Batalha Centro de Cinema. O centro da cidade fica a ganhar, bem como todos os amantes da Sétima Arte.

Louisville: uma iniciativa solidária de Pedro Sousa Pereira e Mário Cruz

O jornalista Pedro Sousa Pereira acaba de editar o álbum “Louisville”, com o fotojornalista Mário Cruz e vários músicos portugueses, que é “um manifesto” sobre a arte na prevenção do crime, a partir da realidade social norte-americana”. A iniciativa é um projeto solidário.

Évora é a cidade portuguesa que venceu a corrida ao título de Capital Europeia da Cultura 2027

O anúncio foi feito quarta-feira, dia 7 de dezembro, pelas 16h30, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Évora é a cidade que vai vestir o título de Capital Europeia da Cultura em 2027.
Comentários