Lisboa vai ganhar 4.455 novos lugares de estacionamento mais baratos. Veja onde

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, anunciou 4.455 novos lugares de estacionamento na cidade, divididos por sete parques de estacionamento mais baratos, para promover o uso do transporte público.

“Vamos ampliar significativamente o número de lugares em parques de estacionamento dissuasores que irão ter um tarifário simbólico integrado com os passes de transporte público”, disse o autarca.

Fernando Medina falava na cerimónia de assinatura do memorando da passagem de gestão da rodoviária Carris para a Câmara Municipal de Lisboa.

Na ocasião, o presidente da autarquia adiantou que está “planeada e em execução um aumento em mais de 4.400 novos lugares que permitem que as pessoas deixem os seus carros, paguem um preço simbólico e possam utilizar o transporte para entrar na cidade”.

O autarca anunciou, ainda, que a rede de parques dissuasores em 2017 será alargada para fora do município de Lisboa, para locais onde haja interceções com outros meios de transporte.

Para já, na cidade de Lisboa estão previstos para o início do próximo ano 375 novos lugares junto ao metro da Bela Vista e 200 novos lugares próximo do Estádio de Alvalade.

Irão ainda ser criados 1.700 novos lugares junto ao Metro da Pontinha e da nova Feira Popular, 930 junto ao metro da Ameixoeira/Santa Clara, 800 próximo do Estádio da Luz, 300 no Areeiro e 150 em Pedrouços.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Liderança do Mecanismo Europeu de Estabilidade assegurada temporariamente por interino

A liderança do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) será assumida internamente pelo até agora diretor executivo adjunto, Christophe Frankel, até final do ano ou até ser possível encontrar um substituto que reúna aprovação dos ministros da zona euro.

BdP aponta a crescimento de 6,7% e inflação de 7,8% este ano

As atualizações de outubro das projeções macro do banco central mostram revisões em alta em relação aos 6,3% de crescimento e 5,9% de inflação projetados em junho, com o consumo privado e o turismo a apoiarem a recuperação.
Comentários