PremiumLiteracia, talento e cliente são principais desafios

“Corremos o risco de ter um sector que está a envelhecer muito rapidamente”, disse Pedro Rego, CEO da F. Rego, referindo-se ao desafio da captação e retenção de talento.

Num mundo em que a única certeza é a incerteza, são vários os desafios que se colocam ao sector dos seguros, mas as pessoas estão em todos — esta é uma das conclusões a extrair do painel Novas Tendências nos Seguros, que integrou o Fórum Sector Segurador 2022, promovido pelo Jornal Económico, esta quarta-feira no Pestana Palace Lisboa Hotel.

“O seguro é um contrato feito por advogados, mas falado por pessoas e o falar simples é o mais complicado”, afirmou Ana Teixeira, Co-fundadora e CEO da Mudey. Na sua perspetiva, os seguros têm um papel fundamental na sociedade e o grande desafio é (re)afirmar esse papel. “É crucial combater a falta de penetração”, referiu, salientando que esse combate passa pela literacia. Só assim o comum mortal poderá compreender a real importância do seguro. “ É preciso trabalhar a literacia para que as pessoas e as empresas possam tomar uma decisão informada e consciente”, sublinhou.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumEmpreendedores aceleram inovação nas grandes empresas

Portugal tem um enquadramento propício ao empreendedorismo, que é aproveitado pelas corporações para acelerarem os seus processos de inovação. Projeto da Galp com a Sensei para o retalho é um exemplo deste tipo de parceria.

Premium“A prazo, todos pagamos” problema da precariedade, diz Renato do Carmo

Precariedade impacta a sustentabilidade da Segurança Social e retira o papel de inclusão social ao trabalho, defende o investigador.

Sensei quer ser maior player mundial em lojas autónomas – Vasco Portugal

Conferência “Stratups: o motor de inovação do mundo corporate” contou também com a participação de Ana Casaca, Global Head of Innovation da Galp; João Diogo, Head of Retail da Galp; e Diogo Pinto Sousa, diretor-executivo para Small Medium and Corporate Markets da Microsoft Portugal.
Comentários