Lituânia confirma sanções a exclave russo de Kaliningrado. Kremlin condena decisão

Segundo o governador da região, Anton Alikhanov, a proibição do transporte de mercadorias vai cobrir cerca de 50% dos itens que Kaliningrado importa.

epa09910064 Russian President Vladimir Putin meets with Russian Olympic and Paralympic athletes during a state awards ceremony for Russian medal winners of the Beijing 2022 Olympic Winter Games at the Kremlin in Moscow, Russia, 26 April 2022. EPA/YURI KOCHETKOV

A Lituânia confirmou um bloqueio parcial do trânsito de mercadorias para o enclave báltico de Kaliningrado. Rússia já exigiu o levantamento do bloqueio.

O início imediato do bloqueio parcial foi confirmado pelo serviço ferroviário estatal da Lituânia numa carta aos clientes após “esclarecimento” da Comissão Europeia sobre o mecanismo de aplicação das sanções. Um porta-voz do serviço ferroviário da Lituânia confirmou o conteúdo da carta, mas recusou-se a comentar mais.

Segundo o governador da região, Anton Alikhanov, citado pela “Reuters”, a proibição vai cobrir cerca de 50% dos itens que Kaliningrado importa. Alikhanov também referiu que dois navios já estão a transportar mercadorias entre Kaliningrado e São Petersburgo, e mais sete estarão em serviço até o final do ano.

Por sua vez, o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Lituânia, Mantas Adomenas, explicou que a sua instituição aguardava “esclarecimento da Comissão Europeia sobre a aplicação de sanções europeias ao trânsito de carga de Kaliningrado”.

Espremido entre a Polónia e a Lituânia, membros da UE e da OTAN, Kaliningrado recebe mercadoria da Rússia através de ferrovias e gasodutos pela Lituânia.

Da parte da Rússia, o Ministério dos Negócios Estrangeiros “exigiu um levantamento imediato destas restrições”. O Governo russo classificou a decisão com sendo uma “medida provocatória” e “abertamente hostil”. O Kremlin lamentou ainda que a Lituânia tivesse decidido proibir o “trânsito ferroviário de uma vasta gama de mercadorias para a região de Kaliningrado sem aviso prévio”.

Antes um porta-voz da Rússia, Dmitri Peskov, disse que a decisão da Lituânia era ilegal e avisou que Moscovo considerava uma resposta.

Recomendadas

Avalanche em Itália mata pelo menos sete pessoas. Draghi culpa as alterações climáticas

A região tem registado temperaturas excecionalmente altas nos últimos dias. “O calor é incomum”, disse o porta-voz do serviço de resgate, Walter Milan, observando que os termómetros atingiram 10°C no pico da montanha nos últimos dias.

Ucrânia precisa de 750 mil milhões de dólares para plano de recuperação

“Hoje, as perdas diretas de infraestrutura da Ucrânia chegam a mais de cem mil milhões de dólares. Quem vai pagar pelo plano de renovação, que já está a ser avaliado em 750 mil milhões?”, questionou o primeiro-ministro do país, Denys Shmygal.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira, 4 de julho

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.
Comentários