Livre chega “a posições comuns” sobre conflito entre Joacine e direção

A Assembleia do Livre anunciou hoje de madrugada ter chegado “a posições comuns”, não especificadas, após ter ouvido “a Comissão de Ética e Arbitragem, a deputada Joacine Katar Moreira e o Grupo de Contacto”.

A Assembleia do Livre esteve reunida no domingo para “analisar o parecer elaborado pela Comissão de Ética e Arbitragem relativamente aos últimos acontecimentos e apurar os factos subjacentes à relação entre o Grupo de Contacto [a direção do partido] e deputada do Livre e o seu Gabinete”, disse o partido em comunicado.

Após as audições, “a Assembleia procedeu a um debate muito produtivo, reservado apenas aos membros deste órgão, e que permitiu o encontro de posições comuns a serem incluídas numa resolução de cuja redação foi mandatada a mesa da Assembleia”, de acordo com a mesma nota.

A Assembleia do Livre esclareceu que “esta resolução será amanhã submetida a votação na reunião de continuidade da 40.ª Assembleia e imediatamente comunicada a todos os membros e apoiantes”.

Esta reunião aconteceu na sequência de a Comissão de Ética e Arbitragem do Livre ter apresentado um parecer sobre o conflito entre o Grupo de Contacto, a deputada Joacine Katar Moreira e o gabinete, relativamente à polémica, que teve início no final do mês de novembro, entre a deputada e a direção.

Na altura, o partido fundado por Rui Tavares manifestou preocupação com o voto da sua única deputada “em contrassenso” com o programa e as posições do Livre, indicou num comunicado o Grupo de Contacto.

Em resposta, Joacine Katar Moreira atribuiu o sentido do seu voto a uma “dificuldade de comunicação” com a direção do Livre, afirmando terem sido “três dias de contacto infrutífero”, e mostrou-se surpreendida com a posição do partido.

Posteriormente, Pedro Nunes Rodrigues, da direção do Livre assegurou à Lusa nunca ter sido pedido pelo gabinete de Joacine Katar Moreira qualquer apoio específico no voto sobre a Palestina, mas adiantou que o partido continuará a trabalhar com a deputada “para que a legislatura corra da melhor forma, sem problemas de comunicação”.

Relacionadas

Entrevista de Ricardo Araújo Pereira a Joacine Katar Moreira é um dos vídeos mais populares do Youtube este ano

“YouTube Rewind 2019” é liderado pela paródia “Rainha da Net” da ‘YouTuber’ Mafalda Creative e pelo videoclipe da música “Terremoto”, dos artistas brasileiros Anitta e Kevinho. A entrevista de RAP à agora deputada do Livre tem quase um milhão de visualizações.

Joacine recusa “paternalismo” de outros deputados em debate no Parlamento

Joacine Katar Moreira, do Livre, envolveu-se esta quarta-feira numa breve polémica na comissão de Assuntos Constitucionais, recusando o “paternalismo” dos deputados sobre as regras do parlamento a propósito de uma audição urgente sobre a lei da nacionalidade.

Miguel Sousa Tavares: “Greta Thunberg é a Joacine Katar Moreira da Escandinávia”

O comentador comparou a ativista à deputada portuguesa a quem já acusou de ter “mais pose do que substância”. Miguel Sousa Tavares também deixou críticas aos jovens por se manifestarem pelo ambiente e depois irem a “correr para comprar gadgets no Black Friday”.

PremiumAssessor de Joacine ‘escusa-se’ de parecer sobre polémica

Rafael Esteves Martins pediu “desvinculação temporária” do conselho de jurisdição do Livre devido a troca de acusações entre deputada e direção.
joacine_katar_moreira_livre

Projeto de nacionalidade do Livre pode ferir princípio da igualdade constitucional

A proposta de Joacine Katar-Moreira vai ser discutida juntamente com os do BE, PCP e PAN. No entanto, esta mesma pode excluir os indivíduos que querem ser portugueses que nasceram entre 2006 e 2015.

‘Tribunal’ do Livre vai investigar caso Joacine Katar Moreira

Este órgão pode propor uma “atuação disciplinar, se for caso disso” na abstenção de votação da deputada. Advogado Ricardo Sá Fernandes, membro do partido, vai ser o relator do parecer da comissão de ética do partido.
Recomendadas

Costa espera privatização da TAP em 12 meses. Admite que Estado possa perder dinheiro

O primeiro-ministro disse hoje esperar que a privatização da TAP ocorra nos próximos doze meses, afirmando que “só se fosse irresponsável” é que garantiria que o Estado não irá perder dinheiro na transação, mas “espera que não”.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Parlamento debate sexta-feira escassez e fixação de professores

Chega, PCP e BE que dão avaliação negativa ao arranque do ano letivo, pretendem arranjar soluções para problemas de “fundo” na carreira docente, e partilham a sua visão com o Jornal Económico.
Comentários