Llorente & Cuenca investe 100 mil euros em tecnológica neerlandesa

A consultora de comunicação, através da sua subsidiária de investimento, irá financiar empresas até um máximo de cinco milhões de euros ao longo dos próximos quatro anos.

O grupo Llorente & Cuenca (LLYC) fez um investimento, no valor de 100 mil euros, na startup Digital Audience, com sede nos Países Baixos. A empresa espanhola participou na última ronda de investimento desta tecnológica – especialista em novas estratégias de marketing digital – através da sua subsidiária de LLYC Venturing.

Fundada em 2015 na cidade de Amesterdão, a Digital Audience criou uma plataforma digital para que as grandes empresas possam gerir as suas campanhas publicitárias em conformidade com o Regulamento Geral da Proteção de Dados (RGPD) sem terem de depender dos dados que hoje são extraídos através de cookies. O trabalho começou a ser desenvolvido pelo engenheiro Ruben Niet, que foi gestor comercial na empresa de comunicação Sanoma e diretor comercial na Ebay.

“A sua solução First Party Data (os dados recolhidos através de fontes da empresa, tais como o site ou as redes sociais) permite aos anunciantes ampliarem os seus conhecimentos sobre os seus públicos-alvo e ativá-los mais eficazmente em campanhas publicitárias”, explicam os investidores.

No ano passado, a Digital Audience obteve 38 clientes e fechou o ano com um volume de negócios acumulado de 1,6 milhões de euros. Segundo Adolfo Corujo, sócio da LLYC, a Digital Audience “encaixa perfeitamente na orientação da LLYC Venturing de melhorar a posição competitiva da empresa no sentido de desenvolver um ecossistema de soluções data centric [centradas nos dados] que resolvam os desafios complexos dos nossos clientes.

Para a diretora financeira e CEO da LLYC Venturing, Marta Guisasola, a participada neerlandesa “corresponde à proposta de valor” do braço de investimento do grupo “de apostar em tecnologias disruptivas para dar apoio a nível comercial e estratégico”. “Reforçámos a nossa aposta na inovação e nas tecnologias implementadas num ambiente de privacidade e first party data para assegurar a eficácia do marketing em contextos seguros”, completa Adolfo Corujo.

Este foi o segundo investimento da LLYC Venturing, no âmbito do pacote de até 5 milhões de euros disponíveis para apoiar 20 projetos ao longo dos próximos quatro anos (entre 5 mil e 500 mil euros dada um), nos sectores de software para marketing digital, Inteligência Artificial (IA), blockchain, Internet das Coisas. Em junho, a agência apostou na Erudit, que utiliza inteligência artificial para melhorar a gestão do talento nas empresas.

Recomendadas

Venezuela prepara acordos com petrolífera Chevron após alívio de sanções

A Venezuela anunciou hoje que vai assinar, nas próximas horas, acordos com a petrolífera norte-americana Chevron para impulsionar o desenvolvimento local de empresas mistas (capital público e privado) e a produção de petróleo.

“Via Verde rejeita categoricamente qualquer acusação de burla” que circule no Portal da Queixa

“Sempre que um cliente passa numa portagem e a transação falha, a Via Verde comunica diretamente com o cliente a dar conta de um eventual problema”, justifica. “Este alerta visa sempre proteger os clientes. Se o problema for confirmado, o cliente pode subscrever um plano Via Verde ou, se assim preferir, comprar um identificador novo”, esclarece fonte oficial da empresa ao JE.

ORES Portugal compra três hipermercados por 26,2 milhões que alugará ao Continente

Os três ativos imobiliários são objeto de contratos de arrendamento de longa duração com o Continente, do grupo Sonae, segundo um comunicado da SIGI do Bankinter e da Sonae Sierra.
Comentários