Logística. GEFCO adquire IJS Global

O Grupo GEFCO anunciou a aquisição da IJS Global. O objetivo é fortalecer os serviços internacionais de transporte aéreo e marítimo de mercadorias. Com a aquisição da IJS Global, a GEFCO reforça o seu know-how em frete marítimo e aéreo para se tornar numa referência no setor. O Grupo consolida assim a sua posição na […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O Grupo GEFCO anunciou a aquisição da IJS Global. O objetivo é fortalecer os serviços internacionais de transporte aéreo e marítimo de mercadorias.

Com a aquisição da IJS Global, a GEFCO reforça o seu know-how em frete marítimo e aéreo para se tornar numa referência no setor. O Grupo consolida assim a sua posição na China, no Sudeste Asiático e nos EUA e também aumenta a sua carteira de clientes, em particular no setor farmacêutico, nos produtos de alta tecnologia e no humanitário.

O especialista global em logística para o setor automóvel , assinou um acordo com o fundo de capital privado Nimbus para adquirir a empresa holandesa IJS Global, especializada em operações de transporte aéreo e marítimo.

A natureza complementar das duas empresas em termos de conhecimentos, redes geográficas e portefólios de clientes criará valor para todas as partes interessadas (clientes, parceiros, fornecedores e colaboradores), avançam as empresas em comunicado.

Em comunicado a GEFCO refere que a rede da IJS Global complementa o do Grupo com a sua presença em quarenta países. Esta aquisição permitirá à GEFCO desenvolver a sua atuação na China e Sudeste da Ásia e nos EUA. Na Europa será reforçada a presença no Reino Unido, Países Baixos e Alemanha. A empresa ganha também posição no mercado australiano.

A união da GEFCO e IJS Global permitirá aos clientes e parceiros comerciais de ambas as empresas se beneficiar do acesso imediato aos principais fluxos comerciais do mercado: o comércio entre o Sudeste Asiático e EUA, o comércio dentro do Sudeste Asiático, o comércio entre a Europa e o Sudeste Asiático. O Grupo tem um status de AEO (Operador Económico Autorizado) na Europa e será capaz de operar em mais de 150 países e conectar mais de 350 destinos,.

Quando a aquisição de IJS Global estiver concluída, todas as atividades de expedição de mercadorias da GEFCO (no exterior) serão geridas por Sjoerd Van Loon, o atual diretor executivo da IJS Global. O acordo entrará em vigor após a conclusão das formalidades jurídicas habituais.

Fundada em 2004, a IJS Global é uma empresa especializada na logística de expedição de mercadorias por via aérea e marítima. Tem sede em Amsterdão, na Holanda, e cerca de 500 empregados. Em 2014 apresentou um volume de negócios no valor de 160 milhões de euros.Tem presença operacional em 16 países, com centros especializados no Reino Unido, Holanda, Austrália, China e Sudeste da Ásia, bem como nos EUA.

A GEFCO acumula 65 anos de experiência, especialmente na indústria automóvel, um dos mais complexos e exigentes setores. Está presente em 150 países e é um dos 10 maiores grupos europeus. Em 2015, a empresa faturou 4,1 mil milhões de euros e emprega 11.500 trabalhadores. Com mais de 350 instalações comerciais no mundo inteiro, a GEFCO desenvolve atividades na Ásia Central, Europa Central e Oriental, Oriente Médio, Sudeste Asiático e América do Sul.

OJE

 

Recomendadas

CEO da EDP diz que Portugal tem sido “exemplo de estabilidade” nos preços para as famílias (com áudio)

Em declarações aos jornalistas durante uma visita a um parque solar flutuante em Singapura, o CEO da EDP disse que a evolução dos preços em Portugal, incluindo um aumento médio de cerca de 3% do valor global da fatura de eletricidade dos clientes residenciais da EDP Comercial a partir de janeiro, “é uma coisa perfeitamente estável face ao enquadramento que existe”.
Pedro Saraiva, Vice-reitor da Universidade NOVA de Lisboa

Produtividade aumentará se as empresas interagirem mais com as universidades, diz vice-reitor da NOVA

Pedro Saraiva diz que muitas empresas até produzem já com um grau razoável de inovação, mas menos de 10% o faz em parceria com universidades. E essa é a grande lacuna, que quando ultrapassada contribuirá significativamente para resolver o problema da produtividade.

Emissão obrigacionista da Sonangol é “bem vinda” para a bolsa angolana

Segundo o responsável do Departamento de Desenvolvimento de Mercado da Bodiva, Nivaldo Matias, a iniciativa da Sonangol ainda não foi dada a conhecer formalmente à instituição, contudo, a decisão da petrolífera é “bem-vinda”.