Lucapa anuncia descoberta de diamante com 160 quilates em Angola

A Lucapa Diamond Company anunciou hoje ter descoberto mais um diamante acima dos 100 quilates, no mesmo bloco de onde extraiu o “Rosa do Lulo”, o diamante rosa com 170 quilates, na Lunda Norte, em Angola.

O novo diamante, branco, com qualidade superior do tipo IIa, tem 160 quilates, é o 28.º com mais de 100 quilates a ser extraído na Mina do Lulo e o sexto maior encontrado até à data na mina situada em Capenda Camulemba, Lunda Norte.

A empresa australiana, operadora da mina e detentora de 40% da sociedade que inclui ainda a estatal Endiama (32%), e a Rosa e Pétalas (28%), anunciou ainda que as recuperações diamantíferas nos últimos dois meses “foram fortes”, tendo sido minerados mais de 100 ‘Specials’ – diamantes com mais de 10,8 quilates.

O “Rosa do Lulo”, descoberto no início de agosto, é o maior diamante dessa tonalidade descoberto em 300 anos, foi o 5.º maior descoberto em Angola e o 27.º com mais de 100 quilates recuperado na concessão do Lulo, quatro dos quais com mais de 200 quilates.

De acordo com o Jornal de Angola, o Lulo tem revelado desde o início da sua exploração em 2010 um elevado potencial de “qualidade e quantidade”, tendo conseguido logo no primeiro ano de exploração o valor mais elevado por quilate no mundo inteiro, na ordem dos 2.985 dólares (3.005 euros).

O Lulo é igualmente a mina onde foi extraído o maior diamante até agora encontrado em Angola, com 404,2 quilates, vendido ao entretanto falecido marido da empresária angolana Isabel dos Santos, Sindika Dokolo, em maio de 2016, por 16 milhões de dólares e que veio a render 34 milhões de dólares, depois de lapidado e transformado em joia.

Recomendadas

‘Prime rate’ moçambicana continua a 20,6% em outubro

A taxa calculada mensalmente pela AMB e Banco de Moçambique (BM) tem por base um indexante único (calculado pelo banco central) fixado em 15,3% e um prémio de custo de 5,3% (definido pela AMB), ambos inalterados.

São Tomé/Eleições: Partidos apresentam pedido para agrupar votos antes da atribuição de mandatos

O Movimento Basta, o MDFM/UL e a UDD apresentaram ao Tribunal Constitucional um pedido de coligação e agrupamento dos votos das três candidaturas antes da atribuição definitiva dos mandatos das eleições legislativas são-tomenses de domingo, a que concorreram separados.

Cabo Verde. Governo prepara Orçamento a prever crescimento até 5% em 2023

“O ano 2023 vai ser ainda mais desafiante, além de ser muito incerto. Não obstante, temos de criar as condições que possam garantir que a economia cresça entre 4 a 5%, e continuarmos a proteger os rendimentos das famílias, proteger as empresas e os empregos”, disse Olavo Correia, que é também ministro das Finanças, antecipando a reunião do Conselho de Concertação Social, hoje, em que vai apresentar e debater a proposta de Orçamento do Estado de 2023.
Comentários