Lucro da BP acima do esperado. CEO continua a reduzir custos

Os lucros da BP no terceiro trimestre superaram as estimativas dos analistas, devido ao impacto da refinação de de crude. Entretanto, o CEO da petrolífera, Bob Dudley prepara-se para continuar a reduzir custos para compensar a queda dos preços. Os ganhos provenientes do processamento de crude em combustíveis e da distribuição de gás natural levaram a […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Os lucros da BP no terceiro trimestre superaram as estimativas dos analistas, devido ao impacto da refinação de de crude. Entretanto, o CEO da petrolífera, Bob Dudley prepara-se para continuar a reduzir custos para compensar a queda dos preços.

Os ganhos provenientes do processamento de crude em combustíveis e da distribuição de gás natural levaram a um lucro ajustado aos itens não comparáveis para 1,82 mil milhões de dólares (1,65 milhões de euros ao câmbio atual), menos 40% que um ano antes, mas acima das estimativas dos 15 analistas consultados pela Bloomberg que apontavam para uma média de 1,26 mil milhões de dólares (1,14 mil milhões de euros).

Dudley pretende pagar dividendos sem ter de recorrer ao financiamento, antecipando que o barril deverá valer 60 dólares em 2017. Segundo a Bloomberg, a francesa Total apresenta uma estratégia semelhante.

Para o efeito a BP pretende reduzir os custos financeiros anuais em 6 mil milhões de dólares (5,43 mil milhões de euros).

OJE

Recomendadas

Venezuela prepara acordos com petrolífera Chevron após alívio de sanções

A Venezuela anunciou hoje que vai assinar, nas próximas horas, acordos com a petrolífera norte-americana Chevron para impulsionar o desenvolvimento local de empresas mistas (capital público e privado) e a produção de petróleo.

“Via Verde rejeita categoricamente qualquer acusação de burla” que circule no Portal da Queixa

“Sempre que um cliente passa numa portagem e a transação falha, a Via Verde comunica diretamente com o cliente a dar conta de um eventual problema”, justifica. “Este alerta visa sempre proteger os clientes. Se o problema for confirmado, o cliente pode subscrever um plano Via Verde ou, se assim preferir, comprar um identificador novo”, esclarece fonte oficial da empresa ao JE.

ORES Portugal compra três hipermercados por 26,2 milhões que alugará ao Continente

Os três ativos imobiliários são objeto de contratos de arrendamento de longa duração com o Continente, do grupo Sonae, segundo um comunicado da SIGI do Bankinter e da Sonae Sierra.