Lucro da Glintt aumenta 1,2% até setembro

O volume de negócios consolidado da Glintt ascendeu a 49,8 milhões de euros, um crescimento de 8,4% face ao período homólogo de 2015.

A Glintt divulgou em comunicado à CMVM, os resultados até ao final de setembro. Os resultados líquidos da tecnológica foram de 804 mil euros, um aumento de 1,2% face aos 795 mil euros obtidos em igual período de 2015.

O volume de negócios consolidado da Glintt nos primeiros 9 meses de 2016 ascendeu a 49,8 milhões de euros, o qual, representa um crescimento de 8,4% quando comparado com os 45,9 milhões de euros verificados nas contas do período homólogo de 2015.

Esta evolução, de acordo com o relatório de contas, “deve-se quer à atividade doméstica quer à atividade internacional, em particular nas geografias Espanha e Brasil, verificando-se um contributo dos mercados internacionais de 28% do volume de negócios total”.

Nos primeiros 9 meses de 2016, a Glintt obteve um EBITDA de 5,9 Milhões de Euros verificando-se um crescimento de 8,9% face a igual período de 2015. A margem EBITDA foi de 11,9%.

Esta performance reflete “a reorganização das áreas operacionais e focalização em áreas de maior valor acrescentado; e a reestruturação das estruturas de backoffice e apoio ao negócio”.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Airbnb. Anfitriões em Lisboa ganharam mais de 11 milhões com a Web Summit desde 2016

O ano passado, um anfitrião típico em Lisboa ganhou em média 400 euros. Nos quatro dias do evento de tecnologia, que regressa à capital portuguesa no próximo mês, foram acolhidos 11 mil hóspedes.

TAP: Sitava diz que falta “sensibilidade e bom senso” à gestão no caso da frota de carros

O Sitava acusou hoje a TAP de falta de “sensibilidade e bom senso”, na polémica sobre a renovação dos carros para administradores, e pediu que a empresa demonstre que não tem dualidade de critérios no cumprimento de contratos.
Comentários