Lucro do banco alemão Commerzbank cresce 113,5% no 1.º trimestre

O banco alemão, parcialmente nacionalizado, informou que no primeiro trimestre deste ano teve um resultado operacional de 544 milhões de euros, superior em 1,1%, face a igual período do ano anterior, segundo dados preliminares.

O banco alemão Commerzbank anunciou hoje um lucro líquido atribuído de 284 milhões de euros até março deste ano, um aumento homólogo de 113,5%, depois de uma subida da receita e apesar das consequências da guerra na Ucrânia.

O banco alemão, parcialmente nacionalizado, informou que no primeiro trimestre deste ano teve um resultado operacional de 544 milhões de euros, superior em 1,1%, face a igual período do ano anterior, segundo dados preliminares.

As receitas globais cifraram-se em 2.800 milhões de euros no trimestre em análise, mais 12% face ao mesmo período do ano passado.

Quanto à margem financeira, esta subiu para 1.401 milhões de euros (+12%), devido ao aumento das receitas do banco polaco mBank na sequência da subida das taxas de juro na Polónia.

A receita líquida resultante das comissões cresceu 2% para 972 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano.

O Commerzbank prevê atingir um lucro líquido no final deste ano de mais de 1.000 milhões de euros e provisões de menos de 700 milhões de euros, já que espera não ter de aumentá-las por causa dos empréstimos do mBank em francos suíços, além de que prevê que os efeitos económicos da guerra na Ucrânia sejam limitados.

Recomendadas

PremiumFim do protocolo com a Coleção Berardo não é prejudicial à banca

A denúncia do contrato, anunciada pelo Ministério da Cultura, vai entrar em vigor em janeiro de 2023. Mas, segundo apurou o JE, a banca considera que esta decisão do Governo não lhe é prejudicial.

CGD propõe distribuir dividendo adicional de 137 milhões de euros

O banco público explica que “dispõe de uma situação financeira robusta, pelo que a alteração do montante a entregar ao acionista não prejudica a sua capacidade de cumprir com os requisitos legais e regulamentares”.

Ucrânia: Moscovo restringe ação dos bancos italianos Intesa Sanpaolo e UniCredit

O banco central da Federação Russa impôs restrições temporárias às contas bancárias de empresas e cidadãos italianos das filiais locais do Intesa Sanpaolo e UniCredit, disseram à Efe fontes conhecedoras do caso.
Comentários