Lucros da Corticeira Amorim sobem 11% para 64 milhões de euros até setembro

A empresa vai propor à Assembleia Geral de acionistas, que se realiza a 5 de dezembro, a distribuição aos acionistas de um dividendo de nove cêntimos por ação em reservas livres.

A Corticeira Amorim teve lucros de 64,2 milhões de euros entre janeiro e setembro deste ano, o que representa uma subida homóloga de 10,6%, e vai propor à Assembleia Geral de acionistas, que se realiza a 5 de dezembro, a distribuição aos acionistas de um dividendo de nove cêntimos por ação em reservas livres.

Nos nove meses de 2022, as vendas da empresa atingiram os 790,3 milhões de euros, depois de aumentarem subida de 24% em relação ao mesmo período de 2021, sobretudo devido à consolidação, a partir de 1 de janeiro, da atividade das empresas do grupo SACI, porque sem esse efeito as vendas teriam crescido só 10,3%.

O EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado foi de 131,2 milhões de euros, após um acréscimo homólogo de 18,9%, segundo o relatório financeiro divulgado esta segunda-feira pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“O aumento do preço de eletricidade, de algumas matérias-primas não cortiça, bem como dos custos com pessoal, continuaram a pressionar os resultados operacionais, agravados neste trimestre por uma menor alavancagem operacional face aos dois trimestres anteriores. O rácio EBITDA/vendas cifrou-se em 16,6%”, adiantou a empresa liderada por António Rios Amorim.

A unidade de negócio das rolhas, que representa cerca de 73% das vendas consolidadas da Corticeira Amorim, totalizou 584,2 milhões de euros, depois de aumentarem 28,2%.

A dívida líquida nestes nove meses foi de 114 milhões de euros, mais 65 milhões de euros do que nos mesmos meses de 2021 por causa das aquisições realizadas pela Corticeira Amorim. Em causa está a participação de 50% na SACI (49 milhões), a participação de 50% na Cold River’s Homestead (15 milhões) e o terreno de uma parte da Herdade do Rio Frio (22 milhões).

“Inclui ainda o acréscimo das necessidades de fundo de maneio (45 milhões de euros), o aumento do investimento em ativo fixo (52 milhões de euros) e o pagamento de dividendos (27 milhões de euros)”, assinala a cotada no PSI, no documento enviado à CMVM.

As ações da Corticeira Amorim fecharam a sessão de hoje com uma subida de 0,43% para 9,34 euros.

Recomendadas

PremiumRede 5G, um ano e quatro mil antenas depois

Portugal arrancou com a tecnologia de quinta geração a 26 de novembro. NOS, a primeira a lançar, revela que conta com 3.200 estações instaladas.

PremiumOaktree, Cerberus e Vanguard na corrida à VIC Properties

A Alantra vai receber esta sexta-feira as propostas não vinculativas para a compra dos ativos da VIC Properties. A Vanguard deverá avançar para o Pinheirinho. Oaktree e Cerberus entre os interessados.

Marcas vs Catar: o difícil equilibrismo das maiores marcas do mundo. Veja o “Jogo Económico”

Do equilibrismo de quem patrocina a prova à anti-campanha de quem está de fora, estes dias estão entregues a uma espécie de Mundial de marcas com desfecho imprevisível. Daniel Sá, especialista em marketing desportivo e diretor-executivo do IPAM e Henrique Tomé, analista da corretora XTB, são os convidados desta edição.
Comentários