Lusófonos com razões para celebrar: têm um terço de jovens

Cerca de um terço da população da maioria dos países lusófonos tem entre 10 e 24 anos e pode “transformar o futuro” do seu Estado, segundo o relatório do Fundo para a População das Nações Unidas (FNUAP). “O poder de 1,8 mil milhões de adolescentes e jovens e a transformação do futuro” é o título […]

Cerca de um terço da população da maioria dos países lusófonos tem entre 10 e 24 anos e pode “transformar o futuro” do seu Estado, segundo o relatório do Fundo para a População das Nações Unidas (FNUAP).

“O poder de 1,8 mil milhões de adolescentes e jovens e a transformação do futuro” é o título do estudo sobre o estado da população mundial em 2014, que defende que o atual número de jovens no mundo, um recorde, pode impulsionar o desenvolvimento sócio-económico, com o adequado investimento na sua educação, saúde e proteção de direitos.

Dos nove lusófonos, apenas em Portugal e no Brasil os jovens não representam atualmente cerca de um terço da população, são 16% no primeiro caso e 25% no segundo, embora neste caso ascendam ainda assim a 50,9 milhões.

Entre os restantes membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Timor-Leste apresenta o maior número de jovens com 38% da população entre os 10 e os 24 anos, seguido de Angola e de Moçambique com 33% (7,2 milhões e 8,7 milhões respetivamente).

Cabo Verde e Guiné-Bissau têm 32% de jovens entre os 10 e os 24 anos, São Tomé e Príncipe tem 31% e a Guiné-Equatorial 30%.

 

OJE/Lusa

Recomendadas

Leão vê PIB a crescer acima de 6% este ano e desaceleração em 2023

O antigo ministro das Finanças João Leão acredita que o crescimento do PIB português poderá superar 6% este ano, mas aponta para uma desaceleração em 2023, com uma estagnação ou mesmo recessão na zona euro, defendendo uma estratégia prudente.

Respostas Rápidas: como pode aceder ao complemento solidário para idosos ou outras pensões?

A propósito do Dia Internacional do Idoso e dado o envelhecimento cada vez maior da sociedade portuguesa, importa compreender como podem os contribuintes aceder a vários apoios disponibilizados pela Segurança Social.

Preços do gás e da eletricidade para as famílias sobem a partir de hoje

Os aumentos de preços do gás natural e da eletricidade para os clientes domésticos, no mercado regulado e no liberalizado, entram hoje em vigor, o que, em alguns casos, vai pesar quase mais 40 euros na fatura mensal.