‘Luz verde ‘ para novo concurso para aquisição de casas destinadas às vítimas dos incêndios

A execução da despesa total prevista ascende aos 3,7 milhões de euros e foi escalonada por dois anos.

Depois do concurso público lançado em janeiro pela  Investimentos Habitacionais da Madeira (a IHM ) não ter revertido na aquisição de qualquer fogo destinado ao realojamento das famílias desalojadas pelos incêndios de agosto de 2016, o Governo da Madeira oficializou, esta quarta-feira, no Jornal Oficial da Região (JORAM), a empresa pública a abrir novo concurso  para a aquisição até 30 casas.

A execução da despesa total prevista foi escalonada por dois anos. Em 2018, a verba ascende aos 1,8 milhões de euros e em 2019 vão ser inscritos outros 1,8 milhões de euros na proposta de orçamento da IHM.

Os fogos destinados a habitação e localizados no Funchal, são das tipologias T1 e T3 e destinam-se a satisfazer as necessidades de atribuição em regime de arrendamento a agregados familiares cujo regresso às antigas habitações, total ou parcialmente destruídas pelos incêndios, se revela inviável.

Recorde-se que os fogos que assolaram a ilha em 2016 consumiram uma área superior a 500 hectares, causando três mortos, cerca de mil desalojados e prejuízos em  208 edifícios públicos e privados num montante de quase 55 milhões de euros.

Recomendadas

Madeira: Novos contratos de arrendamento diminuíram enquanto valor por metro quadrado cresceu

Entre as 25 regiões NUTS III, a RAM posicionou-se como a quarta região com o valor mediano das rendas mais elevado, atrás da Área Metropolitana de Lisboa, do Algarve e da Área Metropolitana do Porto.

Madeira: Sociedade Metropolitana de Desenvolvimento disponibiliza máquina ATM Express na Praça CR7

As caixas ATM são especialmente direcionadas para os turistas, sector que têm vindo a atingir valores históricos na Região.

Madeira supera 1,1 milhões de dormidas no alojamento turístico em agosto

As estimativas para as dormidas de agosto de 2022 superam em 67 mil o valor do mês anterior, passando assim a constituir o registo mensal mais alto de sempre observado no alojamento turístico da Região.
Comentários