Lyft vai despedir 683 pessoas para fazer face ao aumento dos custos

A decisão deve ter um impacto entre os 27 e os 32 milhões de dólares (27,7 e 32,8 milhões de euros) no quarto trimestre, de acordo com a “Reuters”.

Tero Vesalainen / Shutterstock.com

A Lyft prepara-se para despedir 683 trabalhadores, que correspondem a 13% dos trabalhadores da empresa. A medida surge no âmbito de um corte nos custos, com o objetivo de fazer face ao contexto económico menos positivo, em particular no que diz respeito ao efeito da inflação na marca norte-americana, de acordo com a “Reuters”.

A decisão deve ter um impacto entre os 27 e os 32 milhões de dólares (27,7 e 32,8 milhões de euros) no quarto trimestre. Este ano, a Lyft já havia despedido 60 trabalhadores, além de estabelecer o congelamento de contratações no mês de setembro.

A empresa garantiu que a decisão não afeta a previsão anteriormente divulgada para as contas do terceiro trimestre. Esta apontava para receitas entre 1,04 mil milhões de dólares (1,06 mil milhões de euros) e 1,06 mil milhões de dólares (1,08 mil milhões de euros). Os resultados do terceiro trimestre devem ser conhecidos na segunda-feira.

“A redução de pessoal anunciada é uma medida proativa como parte do planeamento anual da empresa”, referiu a Lyft em comunicado.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Angola. Processo de reprivatização da UNITEL já começou

Em outubro, o presidente de Angola anunciou a transferência para o Estado, através de nacionalização, das participações da Vidatel e da Geni na operadora de telecomunicações angolana Unitel, detidas até então por Isabel dos Santos e pelo general Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”.

Vodafone. Quatro anos depois e com ações a valerem menos 40%, Nick Read renuncia ao cargo de CEO

A atual diretora financeira, Margherita Della Valle será CEO interina, avança a “Reuters”. As ações da empresa subiram 1,6% no pre-market em resposta ao anúncio.
Comentários