Madeira: Albuquerque aguarda confirmação da redução do IVA sobre os combustíveis para os 12%

Está marcado para esta quinta-feira um buzinão à porta da Quinta Vigia em protesto contra o aumento do preço dos combustíveis.

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, está a aguardar a decisão da União Europeia sobre o pedido do Primeiro-Ministro para baixar o IVA sobre os combustíveis para a taxa intermédia, que na Madeira é de 12%.

Miguel Albuquerque destaca que “será sempre uma redução temporária”, mas que vai acompanhar a redução, salientando que tem feito um esforço por manter os preços dos combustíveis na Região mais baixos do que no Continente.

Está marcado para esta quinta-feira um buzinão à porta da Quinta Vigia em protesto contra o aumento do preço dos combustíveis.

O governante madeirense realça que “as pessoas são livre de protestar” e sublinha que “estamos a travessar um período muito difícil, um período de guerra na Europa, que no fundo é a tempestade perfeita”.

“Agora temos de aguardar para, por um lado, ver se estabelecemos plataformas de paz na Ucrânia, e depois termos controlo sobre a inflação”, vinca.

“Eu acho que as pessoas percebem que a subida do preço do petróleo derivou e é consequência da guerra na Ucrânia, e também  consequência de a Europa, e sobretudo as partes do centro da Europa, nomeadamente a grande potência Alemanha, não ter avançado mais rapidamente para o mercado único de energia, como eu sempre defendi”, frisa.

Recomendadas

Companhia aérea espanhola Binter inaugura três novas rotas a partir da Madeira

A companhia aérea espanhola Binter inaugura este fim de semana um programa especial de verão na Madeira, realizando duas novas ligações diretas às Canárias e uma a Marrocos

Funchal: Coligação Confiança lamenta chumbo da proposta para estender manuais escolares gratuitos ao secundário

O Vereador Miguel Silva Gouveia destaca que com esta reprovação da proposta da Confiança, os estudantes do ensino secundário do Funchal não terão acesso a manuais escolares gratuitos no próximo ano letivo 2022/2023, nem sabem quando é que esse direito, que já é uma realidade a nível nacional, se cumprirá na Madeira.

Deco diz que a crise é uma realidade e os consumidores enfrentam cada vez mais dificuldades

A atuação da Deco passa pela análise da situação específica do consumidor com dificuldades financeiras ou endividado e pelo contacto com as entidades credoras com o objetivo de efetuar uma reestruturação dos contratos de crédito/dívidas e encontrar formas que permitam ao consumidor cumprir com as suas obrigações.
Comentários