Madeira atinge 8,9 milhões de dormidas no alojamento turístico nos primeiros onze meses de 2022 e garante novo máximo anual

No mês de novembro de 2022, o número de dormidas no alojamento turístico aproximou-se dos 731,2 mil, traduzindo um acréscimo de 26,1%, em comparação com o mês homólogo (579,8 mil dormidas em novembro de 2021).

Os dados são da Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) e dizem que em termos acumulados (janeiro a novembro de 2022) as dormidas globais do alojamento turístico ascendem na Região aos 8,9 milhões, traduzindo uma variação homóloga de 96,5% e de 16,7% face ao mesmo período de 2019. Apesar de ainda faltar a contabilização das dormidas de dezembro, o acumulado dos primeiros onze meses de 2022 já garante a superação do anterior máximo anual de dormidas (8,4 milhões em 2017).

As estimativas, referentes a novembro de 2022, revelam que 84,6% dos estabelecimentos do alojamento turístico da RAM registaram movimento de hóspedes neste mês. Analisando por segmento, verifica-se que foi a hotelaria que apresentou a maior percentagem de estabelecimentos com movimento de hóspedes, com 90,4%, seguida do alojamento local, com 84,4%, e do turismo no espaço rural, com 79,4%.

No mês de novembro de 2022, o número de dormidas no alojamento turístico aproximou-se dos 731,2 mil, traduzindo um acréscimo de 26,1%, em comparação com o mês homólogo (579,8 mil dormidas em novembro de 2021).

Excluindo o alojamento local com menos de dez camas, as dormidas do alojamento turístico apresentaram um acréscimo de 21,7% relativamente a novembro de 2021, superior ao observado no País, que foi de 19,4%. Os proveitos totais e os de aposento, em novembro de 2022, apresentaram crescimentos homólogos de 25,6% e 30,8%, respetivamente, fixando-se, pela mesma ordem, nos 36,3 e 25 milhões de euros. No País, no mês em referência, os proveitos totais e de aposento observaram variações homólogas positivas, de 36,8% e 40,3%, pela mesma ordem.

A hotelaria concentrou 77,6% (567,1 mil) do total das dormidas de novembro de 2022, crescendo 20,3% em termos homólogos, enquanto o turismo no espaço rural (2,3% do total) cresceu 20,6% e o alojamento local (20,1% do total), 55,6%.

Analisando as dormidas nos principais mercados emissores, verificaram-se variações homólogas positivas. Nos mercados estrangeiros, o britânico sobressaiu, registando o crescimento mais elevado, de 21,8%, seguido dos mercados francês e alemão, com aumentos de 16,9% e 8,4%. No mercado nacional, as dormidas registaram um forte incremento face a novembro de 2021, com um crescimento de 61,9%.

Comparando o período de referência com novembro de 2019 (período pré-pandemia), a atividade no alojamento turístico apresentou um crescimento de 33,5% nas dormidas, com o mercado de residentes no estrangeiro a registar um acréscimo de 27%. Considerando os principais mercados deste segmento, verificaram-se variações positivas nos mercados francês, com mais 40,7%, britânico, com um aumento de 16,4%, e alemão, com mais 14,1%. O mercado nacional manteve a tendência de crescimento, que se tem observado nos últimos meses, e registou um crescimento de 87,4% face a novembro de 2019.

O valor da estada média, no total do alojamento turístico, no mês de novembro de 2022, registou uma diminuição relativamente ao mesmo mês do ano anterior (5,15 noites), fixando-se nas 4,77 noites.

A taxa de ocupação-cama do alojamento turístico, no mês em referência, foi de 57,1%, 4,8 pontos percentuais (p.p.) acima do observado no mês homólogo (52,3%). Por sua vez, a taxa de ocupação-quarto atingiu os 66,8% (60% em novembro de 2021).

No mês de novembro de 2022, o RevPAR (proveitos de aposento por quarto disponível) rondou os 49,26 euros no conjunto do alojamento turístico (excluindo o alojamento local abaixo das dez camas), ou seja, mais 21,2% que no mesmo mês do ano precedente. Comparando com o valor de novembro de 2019 (32,31 euros), verificou-se também um acréscimo, de 52,4%. Se se restringir a análise à hotelaria, aquele indicador evidenciou um acréscimo homólogo de 23,9%, tendo o seu valor se situado nos 53,66 euros, mais 53,5% que em novembro de 2019.

Por sua vez, o proveito por quarto utilizado (ADR) no alojamento turístico passou de 67,76 euros, em novembro de 2021, para 73,73 euros, em novembro de 2022, registando mais 8,8% de variação homóloga.

Recomendadas

Madeira está em alerta devido à chuva a partir de sexta-feira

O aviso amarelo inclui a costa sul e as regiões montanhosas e está em vigor entre sexta-feira e sábado.

Madeira: sondagem dá vitória ao PSD/CDS-PP sem maioria absoluta e com 11% de vantagem sobre PS

A sondagem indica que o Chega e a Iniciativa Liberal fariam a sua estreia na Assembleia da Madeira enquanto que a CDU perderia a representação parlamentar.

Proteção Civil da Madeira mostra disponibilidade em integrar missão de ajuda na Turquia e Síria

Um sismo na Turquia, a 6 de fevereiro, teve magnitude 7,8, e afetou também a Síria.
Comentários