Madeira atribui insígnias honoríficas madeirenses a seis personalidades

A estilista Fátima Lopes, a médica Graça Andrade, os empresários António Beirão, João Correia e José dos Reis Leão e o decorador Gabriel Pontes Motta serão os distinguidos.

A Madeira vai atribuir, no âmbito das comemorações do Dia da Região Autónoma da Madeira e das Comunidades Madeirenses, que se celebra a 1 de julho, insígnias honoríficas madeirenses a seis personalidades.

A estilista Fátima Lopes, a médica Graça Andrade, os empresários António Beirão, João Correia e José dos Reis Leão e o decorador Gabriel Pontes Motta serão os distinguidos.

A decisão foi tomada esta quinta-feira em Conselho de Governo, que aprovou ainda alterações na proposta de Decreto Legislativo Regional, que estabelece os princípios orientadores e o enquadramento a que deve obedecer a cooperação entre o Instituto de Segurança Social da Madeira e as instituições particulares de solidariedade social e outras instituições particulares sem fins lucrativos que lhe são equiparadas e que prosseguem atividades sociais na Região.

Por fim, o Executivo madeirense autorizou a celebração de um contrato-programa com a Artemonticor, de 3,4 mil euros, para apoiar a realização do espetáculo final de ano letivo intitulado “Saudade BY Artemotion”, que decorre no dia 17 de julho de 2022.

Recomendadas

Companhia aérea espanhola Binter inaugura três novas rotas a partir da Madeira

A companhia aérea espanhola Binter inaugura este fim de semana um programa especial de verão na Madeira, realizando duas novas ligações diretas às Canárias e uma a Marrocos

Funchal: Coligação Confiança lamenta chumbo da proposta para estender manuais escolares gratuitos ao secundário

O Vereador Miguel Silva Gouveia destaca que com esta reprovação da proposta da Confiança, os estudantes do ensino secundário do Funchal não terão acesso a manuais escolares gratuitos no próximo ano letivo 2022/2023, nem sabem quando é que esse direito, que já é uma realidade a nível nacional, se cumprirá na Madeira.

Deco diz que a crise é uma realidade e os consumidores enfrentam cada vez mais dificuldades

A atuação da Deco passa pela análise da situação específica do consumidor com dificuldades financeiras ou endividado e pelo contacto com as entidades credoras com o objetivo de efetuar uma reestruturação dos contratos de crédito/dívidas e encontrar formas que permitam ao consumidor cumprir com as suas obrigações.
Comentários