Madeira: BE acusa Governo de não assumir responsabilidade por aquilo que se passa na região

O BE diz que o Governo da Madeira é hipócrita quando pondera aprovar o Orçamento de Estado ainda para mais quando o subsídio de mobilidade aéreo deve ser adiado.

O BE diz que o executivo madeirense age como se nunca fosse responsável por aquilo que se passa na região, aproveitando as oportunidades que aparecem para poder protestar contra a República, a TAP, “contra qualquer coisa que permita afastar as responsabilidades”.

“Temos um governo regional que nunca é responsável pelo que se passa na Madeira, nem sequer pelas promessas que fez. Diz que repudia a taxa da TAP, mas não repudia o quadro legal que dá à TAP liberdade para criar taxas, subir os preços e abusar dos madeirenses – a liberalização das ligações aéreas”, reforça.

O BE acusa Pedro Calado, vice-presidente do executivo madeirense, de desejar que a TAP invente novas taxas todas as semanas para “poder vir protestar e parecer que defende os madeirenses”.

“Depois de equiparar o Governo do PS em Lisboa ao de Maduro, dispõe-se a aprovar o Orçamento para 2020 desse mesmo governo, que ainda por cima adia por mais um ano a revisão do subsidio de mobilidade! Tanta hipocrisia”, afirma o BE.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/parlamento-da-madeira-1/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”1136″ slug=”parlamento-da-madeira-1″ thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/parlamento-da-madeira-1/thumbnail?version=1573662702424&locale=pt-PT&publisher=www.jornaleconomico.pt” mce-placeholder=”1″]

Recomendadas

Madeira: Entidades do sector da construção e imobiliário assinam protocolo de colaboração para fiscalização do sector

Com este protocolo o IMPIC obriga-se a manter na Região quadros da sua Direção de Inspeção, para exercer na Região as funções de inspeção e fiscalização que lhe estão legal e estatutariamente atribuídas. 

Contrair dívidas para pagar outras dívidas é boa ideia? Saiba aqui

O primeiro passo para organizar a sua vida financeira é constituir um Fundo de Emergência. Se ainda não tem comece já a constituir o seu, equivalente a, pelo menos, entre três a seis meses de ordenado, aplicando-o num produto mobilizável a curto prazo.

Madeira: Noite do Mercado está de volta e sem restrições

Na apresentação do evento, que decorreu esta segunda-feira no Salão Nobre, o presidente da Câmara Municipal do Funchal, realçou que a Noite do Mercado será uma “festa tradicional” que decorre a partir das 15h30 do dia 23 de dezembro até às 4h do dia 24 de dezembro.
Comentários