Madeira com a maior movimentação turística dos últimos cinco anos em 2014

A secretária regional da Cultura, Turismo e Transportes da Madeira, Conceição Estudante, disse hoje que o número de passageiros no aeroporto em 2014 vai ultrapassar o de 2008, passando a ser o melhor registo dos últimos cinco anos. “Acho que estamos muito bem e, segundo aquilo que é a informação mais recente do aeroporto, nós […]

A secretária regional da Cultura, Turismo e Transportes da Madeira, Conceição Estudante, disse hoje que o número de passageiros no aeroporto em 2014 vai ultrapassar o de 2008, passando a ser o melhor registo dos últimos cinco anos.

“Acho que estamos muito bem e, segundo aquilo que é a informação mais recente do aeroporto, nós ultrapassamos as entradas de visitantes do ano de 2008”, disse hoje aos jornalistas, à margem de uma cerimónia de entrega de veículos à PSP, no Funchal.

Para a responsável, a ultrapassagem dessa faixa significará que 2014 será “o ano de maior movimentação turística dos últimos cinco anos”.

Segundo a ANA – Aeroportos e Navegação Aérea, o Aeroporto da Madeira registou em 2008 a movimentação de 2.446.924 passageiros e até domingo já tinha registado 2.436.000 passageiros.

“Hoje, na terça-feira e na quarta-feira prevê-se uma movimentação de 16 mil passageiros e a estimativa é encerrar o ano com 2.450.000 passageiros, ultrapassando em cerca de 6 mil o valor registado em 2008”, disse à agência Lusa fonte da ANA.

Ocupação de 90% no fim do ano

A secretária regional da Cultura, Turismo e Transportes, Conceição Estudante, disse hoje que a ocupação média hoteleira na Madeira no fim do ano ultrapassa os 90 por cento, mais 10 por cento do que em igual período de 2013.

“Estamos acima dos 90 por cento em taxa de ocupação e, em alguns hotéis, estaremos completamente cheios”, revelou.

Conceição Estudante salientou que a 31 de dezembro de 2013 a taxa de ocupação foi de 87 por cento e que, segundo a sondagem feita ao setor no principio do mês, “esse número já era superior em 10 por cento do que no ano passado”.

Apesar destes valores, a responsável pelo turismo da região admitiu que a anunciada mas depois desconvocada greve da TAP possa ter tido algum impacto no fluxo de turistas nesta época.

Segundo uma ronda efetuada pela agência Lusa, os principais hotéis de 5 estrelas da Madeira registam ocupações entre os 90 e os 99 por cento.

O Vidamar Resorts Madeira regista uma ocupação de 99 por cento; o Enotel Lido Resort Hotel 90, 85 por cento; o Royal Savoy Hotel 95,35 por cento; o Cliff Bay 99 por cento; o The Vine Hotel 100 por cento; o Belmond Reid´s Hotel acima dos 95 por cento e o Hotel Meliã Madeira Mar com 99,9 por cento.

Ingleses, alemães, portugueses, escandinavos, polacos, franceses, espanhóis e russos são mercados preponderantes nesta quadra.

O Governo Regional da Madeira vai gastar este ano mais de 2,5 milhões de euros nas festas de Natal e de Fim de Ano, um dos mais importantes cartazes da ilha, adiantou a secretária regional do Turismo madeirense.

Conceição Estudante anunciou, em novembro, que o investimento representa uma poupança de 100 mil euros em comparação com o montante gasto em 2013, sendo que as maiores fatias vão para as iluminações (1,194 milhões de euros) e para o espetáculo de fogo-de-artifício da passagem de ano, na baía do Funchal (1,046 milhões de euros).

Dez navios de cruzeiros são esperados no porto do Funchal para que os seus passageiros assistam ao fogo de artifício que assinalará a passagem para 2015.

OJE/Lusa

Recomendadas

Respostas Rápidas: como deve investir a pensar na reforma?

Com uma estrutura demográfica cada vez mais envelhecida, as dúvidas em torno da sustentabilidade da Segurança Social no médio-prazo reforçam o papel da poupança privada no rendimento dos portugueses em reforma, pelo que importa compreender os vários instrumentos financeiros ao seu dispor.

Respostas rápidas: é assim que pode ir para a reforma antes dos 66 anos e sete meses

Não tem 66 anos e sete meses, mas quer ir para a reforma? Há vários regimes que permitem a antecipação da pensão de velhice. O Jornal Económico explica, com base num guia do ComparaJá.

Preço médio das casas do Canadá vai custar perto de 500 mil euros até ao fim de 2023

Aumento das taxas de juro acima do previsto pelo Banco do Canadá estão a fazer com que os custos com a habitação consumam 60% das finanças das famílias, o valor mais elevado desde 1990.