Madeira critica diferença de verbas com Açores

O Governo da Madeira diz que os Açores vão receber 90 milhões de euros a mais no âmbito do fundo de coesão. Pedro Calado, vice-presidente do Governo Regional, considera que este diferencial de verbas é “incompreensível e inadmissível”, que “não há equilíbrio na distribuição destes dinheiros” e “não é tida em conta as necessidades da Madeira”.

O vice-presidente do Governo da Madeira, Pedro Calado, referiu que a região vai receber 46 milhões de euros por via do fundo de coesão, enquanto que os Açores “vão receberá 90 milhões de euros a mais face à Madeira”.

Pedro Calado considerou que este diferencial é “incompreensível e inadmissível”, que “não há equilíbrio na distribuição destes dinheiros” e “não é tida em conta as necessidades da Madeira”, durante a discussão do Orçamento Regional da Madeira e do Plano e Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração da Região Autónoma da Madeira (PIDDAR), que se iniciou esta terça-feira na Assembleia Legislativa da Madeira.

O governante referiu que desde que António Costa, governa na República, que a diferença de verbas entre a Madeira e os Açores tem vindo a aumentar.

“A Madeira tem sido desconsiderada e desprezada”, reforçou

O vice-presidente do Governo Regional da Madeira, lembrou que o PS, se vai abster, na votação do Orçamento Regional, um documento que possui redução de impostos, a distribuição de apoios apoios sociais de milhões às famílias, e que tem preocupação com redução da despesa pública.

O governante questionou se a abstenção do PS, no Orçamento Regional, se prende com o facto de “a região ser obrigada a pagar 20 milhões de euros para fazer face aos subsistemas de saúde que é uma responsabilidade da República”.

Recomendadas

Presidente da Assembleia da Madeira alerta para “completa desregulação” do mercado da informação

O presidente da Assembleia Regional disse que o jornalismo de referência vive na “amargura de uma profunda crise financeira”, reforçando que se “não for mais apoiado” pelos Estados e pelos Governos, corre-se “sérios riscos de ameaças à democracia”.

Secretário da Economia considera que a Madeira tem “os melhores indicadores económicos de sempre”

A expetativa do governante é de que este ano a região melhore esses resultados, atingindo um novo máximo no PIB, e atraindo mais visitantes e comércio.

Grupo SATA integra projeto Cluster Grace Açores

Associados e membros do cluster partilham boas-práticas e desenvolvem sinergias com o objetivo de colocar os temas da Agenda 2030, 2050 e ESG (Environmental, Sustainability and Governance) como prioritários nas agendas das empresas.
Comentários