Madeira deve poupar mais de 100 milhões de euros em juros até final do empréstimo, assegura Centeno

Em 2019 a poupança deve ser de sete milhões de euros, diz o ministro das Finanças.

Cristina Bernardo

O ministro das Finanças, Mário Centeno, diz que a Madeira deve uma poupança superior a 100 milhões de euros, em juros, até ao final do empréstimo. Em 2019 esse montante deve chegar aos sete milhões de euros, e com a descida prevista do custo médio de financiamento para Portugal em 2020 esse valor pode atingir os 9,5 milhões de euros.

A Madeira devido ao Programa de Ajustamento Económico e Financeiro (PAEF) teve que pedir ao Estado, em 2012, um empréstimo de 1.500 milhões de euros, devido a dívida regional, dos tempos dos governos de Alberto João Jardim , que atingiram os 6,3 mil milhões de euros.

Esse empréstimo, a pagar em 25 anos, mas que depois foi alargado por mais sete anos, tinha uma taxa de juro de 3,375% muito superior àquela que o Estado se financiava nos mercados internacionais (2,5%) que, em meados deste ano, foi reduzida para 2,8%.

Durante a conferência das ‘500 maiores e melhores empresas’ da região, Mário Centeno destacou o crescimento da Madeira há 76 meses, o que permitiu à região convergir com a média da União Europeia, lembrando ainda que Portugal tem seguido o mesmo caminho.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/oe-2020/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”1150″ slug=”oe-2020″ thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/oe-2020/thumbnail?version=1576601096791&locale=pt-PT&publisher=www.jornaleconomico.pt” mce-placeholder=”1″]

Recomendadas

PremiumAnturio revela os segredos para ser um ‘great place to work’

A Anturio foi considerada a melhor empresa para trabalhar em Portugal. Aposta na formação e pacotes salariais atrativos são algumas das estratégias utilizadas.

PremiumGrupo Nabeiro vai modernizar instalações na Madeira

A modernização das instalações pretende oferecer serviços de apoio ao cliente. Grupo quer chegar ao top 10 de marcas de café no mundo. Delta Cafés é a marca do grupo com melhor performance na região.

PremiumMadeira: Orçamento perde 53 milhões mas prevê alívio fiscal de 96 milhões

A Região prevê inflação de 3,8% em 2023, ficando abaixo dos 4% previstos para o país. A previsão do executivo madeirense contrasta com os 6,9% estimados para 2022.
Comentários