Madeira diminuiu passivo em 176,4 milhões de euros

Madeira diminuiu os passivos em 176,4 milhões de euros desde o início de 2016, tendo os pagamentos em atraso registado uma quebra de 18,7 milhões de euros. A informação consta do Boletim de Execução Orçamental relativo ao mês de novembro de 2016 divulgado pelo Governo madeirense.

No documento são considerados como dados mais relevantes o facto do saldo global consolidado dos organismos com enquadramento no perímetro da Administração Pública Regional, em contabilidade pública, se ter revelado superavitário em 31,6 milhões de euros, o que representa uma melhoria de 174,5 milhões de euros face aos valores registados até novembro do ano anterior.

A despesa efetiva ascendeu a 1.204,6 milhões de euros enquanto que a receita efetiva totalizou 1.236,3 milhões de euros. Significa isto que a receita efetiva do executivo insular variou 7,4% até novembro de 2016, graças às evoluções positivas registadas pelas componentes fiscal e não fiscal. As receitas fiscais da Madeira registaram um aumento de 2,9%, enquanto que as receitas não fiscais sofreram uma variação de 19% face aos primeiros onze meses de 2015.

Quanto à despesa efetiva registou-se uma diminuição de 6,7% entre novembro de 2015 e novembro de 2016. Sublinhe-se que mais de metade da despesa total, 59%, foi canalizada para a área social, nomeadamente a Saúde com uma execução orçamental de 292,6 milhões de euros e a Educação com 289,4 milhões de euros, representando estes dois sectores, no seu conjunto, 88% das despesas em funções sociais.

Refere o executivo de Miguel Albuquerque que o passivo acumulado pela Administração Pública regional e reportado ao final de outubro de 2016 ascendia a 670,1 milhões de euros, dos quais 59,3%  respeitantes a obrigações do Governo Regional. Os SFA, por seu turno, são responsáveis por 15,7% do montante do passivo. O documento pode ser consultado aqui.

Recomendadas

Comprar presentes de Natal a crédito é uma boa opção? Saiba aqui

É fácil comprar usando o cartão de crédito ou contratando um crédito. No caso do empréstimo pessoal, este crédito é chamado de fácil aprovação, mas não é barato.

Reputação!

Num mundo que todos dizem pretender agregar, ainda que alguns o façam pela lei da força, a Union Jack apostou no afastamento! Se o Reino Unido fosse submetido a uma página de feedback do Amazon ou do Aliexpress, receberia 1 estrela, por engano ao cliente e principalmente por mentira “in House”.

Funchal: PAN critica “tiques de absolutismo” de PSD e CDS-PP

O partido diz que o Orçamento Municipal do Funchal, que foi aprovado na Assembleia Municipal, permite concluir que estamos perante uma vereação “sem rasgo, sem ideias, conduzida por um presidente de Câmara, Pedro Calado, cuja capacidade de resolução de problemas já é considerada, por um número crescente e cada vez maior de habitantes do Funchal, como uma desilusão”.
Comentários