Madeira: Diplomas sobre gratuitidade das creches e de combate à obesidade infantil remetidos para debate em plenário

Os dois diplomas foram considerados, por unanimidade, aptos para análise em plenário, confirmou a Presidente da Comissão, Sónia Silva.

A Comissão de Educação, Desporto e Cultura remeteu, esta terça-feira, para debate em plenário o Projeto de Decreto Legislativo Regional, do PS, intitulado “Implementa a progressiva gratuitidade das creches e soluções equiparadas da Região Autónoma da Madeira”. O diploma do Partido Socialista pretende que a medida seja implementada nos próximos três anos.

Os deputados madeirenses remeteram ainda para debate alargado, no hemiciclo, o Projeto de Resolução, do PS, que recomenda um “Programa Regional no Combate ao excesso de peso e obesidade infantil”.

Os dois diplomas foram considerados, por unanimidade, aptos para análise em plenário, confirmou a Presidente da Comissão, Sónia Silva.

Foi ainda aprovada a Redação Final do Decreto que define o “Regime Jurídico Regional da responsabilidade técnica pela direção e orientação do exercício físico e atividades desportivas desenvolvidas nas instalações desportivas que prestam serviços desportivos na área da promoção física e da saúde – Adaptação à Região Autónoma da Madeira da Lei 39/2012, de 28 de agosto”.

Recomendadas

Madeira: Expo Pecuária regressa à Ponta Delgada este fim de semana

O evento, que se realiza este fim de semana, dias 25 e 26 de junho, vai já na sua sétima edição, tendo sido cancelado em 2020 e 2021 devido à pandemia por Covid-19.

Madeira recebe evento de agentes de viagem de luxo

O evento será realizado no Reid’s Palace, a Belmond Hotel, e conta com o patrocínio da Associação de Promoção da Madeira, do Savoy Palace, do DMC Madeira, do Reid’s Palace e da Quinta Jardins do Lago.

Madeira: JPP insiste na redução do IVA da eletricidade

“Sendo um bem essencial e indispensável para a nossa vida, não faz qualquer sentido que a eletricidade continue a ser taxada com a taxa intermédia, quando todos sabemos que a eletricidade é um bem essencial, e como tal, terá de ser taxada à taxa mínima”, frisou.
Comentários