Madeira é a quarta região do país com o valor mais elevado nas rendas

Por município o Funchal ocupa o 12º lugar em termos de rendas mais elevadas, ficando atrás de Lisboa, Porto e de municípios que fazem parte das Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto.

A Madeira é a quarta região do país com o valor mais elevado nas rendas, no terceiro trimestre, adianta a Direção Regional de Estatística (DREM). São 6,28 euros por metro quadrado, atrás da Área Metropolitana de Lisboa (9,04 euros por metro quadrado) Algarve (6,78 euros por metro quadrado) e da Área Metropolitana do Porto (6,65 euros por metro quadrado). A média nacional ficou em 6,08 euros por metro quadrado.

Por município o Funchal ocupa o 12º lugar em termos de rendas mais elevadas, ficando atrás de Lisboa, Porto e de municípios que fazem parte das Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto, refere a DREM.

Madeira regista quebra no valor das rendas

No terceiro trimestre foram celebrados 306 novos contratos de arrendamentos de alojamentos familiares, com um renda média de 6,28 euros por metro quadrado.

Os dados da DREM referem que face ao trimestre anterior verificou-se uma descida de 3,5% nos novos contratos, e uma quebra de 0,6% no valor médio das rendas. Face ao período homólogo houve uma quebra de 16,2% nos novos contratos, e uma subida de 2,1% no valor médio das rendas.

O Funchal concentrou 206 dos 306 novos contratos de arrendamentos, uma descida de 5,9% face ao trimestre anterior e de 16% comparado com o ano passado. O valor das rendas foi de 7,14 euros por metro quadrado, mais 3,5% face ao trimestre anterior e de 6,7% comparado com o ano passado.

Recomendadas

Madeira gera défice de 105 milhões de euros

Até agosto a região teve uma receita de 807,7 milhões de euros para uma despesa de 913,2 milhões de euros.

Madeira vê receita aumentar 8% e despesa a subir 18%

Em agosto a região teve um défice de 35 milhões de euros.

Miguel Gouveia: “Vejo muitas pessoas a discutir lugares e pouca gente a discutir a Madeira do futuro”

O antigo presidente da Câmara do Funchal mostra-se disponível para uma solução governativa, liderada pelo PS, na Madeira, mas diz que mais do que falar em lugares é preciso criar uma planificação daquilo que se pretende para a Madeira, ter uma abertura grande à sociedade civil, auscultar todos os sectores, e encontrar propostas robustas e consensuais.
Comentários