Madeira é a terceira região do país com menor oferta para arrendamento abaixo dos 750 euros

Na Madeira 20% da oferta para arrendamento está abaixo dos 750 euros por mês, numa lista liderada por Lisboa (5%). No Porto a percentagem fica em 19%.

Um estudo da Idealista diz que 20% da oferta de arrendamento, na Madeira, custa menos de 750 euros por mês, fazendo da região autónoma um dos distritos do país com menor oferta a este preço só ficando atrás de Lisboa e do Porto. A percentagem sobe para os 35%, na região autónoma, quando o valor se fixa até 1.000 euros mensais.

Entre os distritos com menor oferta de arrendamento inferior a 750 euros mensais encontra-se Lisboa (5%), Porto (19%), Madeira (20%), Setúbal (27%), Faro (28%).

Em termos de distritos Castelo Branco é aquele que possui maior oferta com rendas abaixo dos 750 euros por mês, ao atingir 91%, seguindo-se Portalegre (89%), Bragança (88%), e Vila Real (85%).

Com rendas inferiores a 1.000 euros em Bragança, Castelo Branco, Portalegre, Vila Real, Viseu atinge-se os 100%.

Na Madeira 35% da oferta para arrendamento está abaixo dos 1.000 euros. Neste patamar a região autónoma só fica atrás de Lisboa (20%).

Recomendadas

Funchal: PAN critica “tiques de absolutismo” de PSD e CDS-PP

O partido diz que o Orçamento Municipal do Funchal, que foi aprovado na Assembleia Municipal, permite concluir que estamos perante uma vereação “sem rasgo, sem ideias, conduzida por um presidente de Câmara, Pedro Calado, cuja capacidade de resolução de problemas já é considerada, por um número crescente e cada vez maior de habitantes do Funchal, como uma desilusão”.

Madeira lança campanha para promover literacia na saúde

Entre os temas abordados estarão: a alimentação saudável, a promoção da atividade física, a prevenção de acidentes em diferentes idades e contextos, a saúde mental ao longo da vida, a prevenção de consumos de substâncias psicoativas, a prevenção de consumos de álcool e tabaco, o sono e o repouso recomendados e o uso adequado da medicação.

Asseco PST e LOQR estabelecem parceria para reforçar ligação à lusofonia

Com esta parceria as empresas pretendem auxiliar as instituições financeiras no seu processo de aceleração digital.
Comentários