Madeira espera exportar 20 toneladas de abacate em 2020 com introdução da abacate biológica

“Este é um fruto que tem assegurado o escoamento a bom preço, portanto o apelo que fazemos é para que os nossos agricultores e os nossos empresários avancem com mais produção de abacate e de anona, porque tem o escoamento assegurado”, sublinhou Miguel Albuquerque.

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, afirmou esta quarta-feira, durante uma visita ao Centro de Processamento de Anona e Abacate, no Mercado Abastecedor de Santana, que espera que a Região exporte já no próximo ano 20 toneladas de abacate.

“Neste momento vamos introduzir também uma nova modalidade, que é a exportação da abacate biológica”, salientou.

Miguel Albuquerque referiu que há condições para haver crescimento nos mercados, mas que é necessário haver mais produção. “Este é um fruto que tem assegurado o escoamento a bom preço, portanto o apelo que fazemos é para que os nossos agricultores e os nossos empresários avancem com mais produção de abacate e de anona, porque tem o escoamento assegurado”, sublinhou.

Neste momento a exportação de anona é de 15 toneladas, apesar de o governante frisarque este não foi um ano muito bom, dado o excesso de calor.

Estes produtos vão para o mercado nacional, sobretudo para supermercados gourmet e para áreas de venda com um preço mais elevado, “porque nós estamos a fazer a diferenciação exatamente pela qualidade do produto. A nossa anona não tem nada a ver com a anona que é produzida em Espanha, é muito melhor, por isso tem um preço diferenciado, e o mesmo se passa com a abacate”.

Os produtores recebem 1,20 euros por quilo de abacate.

Recomendadas

Madeira: Investigadores defendem potencialidades do mar no desenvolvimento económico

O vice-presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Victor Freitas, destacou a importância do mar para o país, em particular para a Região, “que tem já muito trabalho desenvolvido”, apesar de a Secretaria do Mar só ter surgido neste último governo.

Madeira promove conferências sobre património cultural imaterial da região

A primeira conferência dará mote ao tema “Património Cultural Imaterial: Conceitos, Domínios e Inventário”. A segunda conferência é intitulada “Ter começado é meio caminho andado”, e aborda o papel da Secretaria Regional de Turismo na preservação deste património.

Funchal já aprovou 160 mil euros dos apoios municipais “Alavancar” e “Re-Abrir”

No total, são 500 mil euros disponíveis, a fundo perdido, dos quais 32% estão aprovados.
Comentários