Madeira: Governo assina protocolo para realojar lusodescentes da Venezuela

Serão disponibilizadas 62 habitações em Machico. A medida envolveu uma verba de 6,1 milhões de euros.

Cristina Bernardo

O Governo vai assinar esta segunda-feira um protocolo que visa realojar lusodescentes da Venezuela, com a disponibilização de 62 habitações, em Machico, através do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU).

Esta medida envolve uma verba de 6,1 milhões de euros e insere-se no programa ‘Porta de Entrada – Programa de Apoio ao Alojamento Urgente’. A reabitação e a aquisição das habitações teve um custo superior a cinco milhões de euros, sendo que estão previstos mais 900 mil euros para apoios ao arrendamento às famílias luso-venezuelanas.

Em nota de imprensa João Matos Fernandes, ministro do Ambiente, salientou que o protocolo “é a concretização da disponibilidade” da República em cooperar, na área da habitação, com o Governo Regional no apoio à população luso-descendente.

Recomendadas

Madeira lança campanha para promover literacia na saúde

Entre os temas abordados estarão: a alimentação saudável, a promoção da atividade física, a prevenção de acidentes em diferentes idades e contextos, a saúde mental ao longo da vida, a prevenção de consumos de substâncias psicoativas, a prevenção de consumos de álcool e tabaco, o sono e o repouso recomendados e o uso adequado da medicação.

Asseco PST e LOQR estabelecem parceria para reforçar ligação à lusofonia

Com esta parceria as empresas pretendem auxiliar as instituições financeiras no seu processo de aceleração digital.

BE votou contra Orçamento do Funchal por entender que não corrige desigualdades e assimetrias da cidade

O partido criticou a opacidade do Orçamento Municipal e pediu mais robustez do executivo municipal nas respostas sociais.
Comentários