Inflação recua para os 7,8% em dezembro na Madeira

Em dezembro de 2022, o valor médio das rendas de habitação por metro quadrado de área útil, na Região, apresentou uma variação de mais 0,4% face ao mês anterior e de mais 3,3% se comparado com mês homólogo. Entre 2021 e 2022, as rendas de habitação subiram 2,6%.

Em dezembro de 2022 a variação de preços em termos homólogos na Região Autónoma da Madeira foi de 7,8%, menos 0,7 pontos percentuais (p.p.) face ao mês anterior, em que se registou uma variação de mais 8,5%, e mantendo-se abaixo do pico observado em junho do ano passado, de 8,8%.

Já no País, a variação de preços em dezembro foi de 9,6% face ao mesmo mês de 2021.

Em 2022, na Região Autónoma da Madeira, a variação média registada pelo Índice de Preços no Consumidor (IPC) nos últimos doze meses foi de 7%, superior em 5,9 p.p. ao registado no ano precedente (mais 1,1%). É preciso recuar a 1992 para encontrar uma taxa desta magnitude, embora a comparação não seja direta, pois naquele ano a taxa de inflação excluía a habitação.

Os dados são da Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) e indicam ainda que no ano transato, o indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, apresentou uma taxa de 5,9%, superior em 5,5 p.p. ao observado no ano de 2021 (0,4%).

Os bens registaram uma taxa de 8% e os serviços de 5,4%.

Todas as classes do IPC apresentaram variações positivas, sendo os “Restaurante e Hotéis”, com mais 15,1%, os “Produtos alimentares e bebidas não alcoólicas”, com um aumento de 11%, e os “Transportes”, com mais 10,3%, as que registaram os aumentos mais expressivos.

No País, o IPC registou uma taxa de variação média de 7,8%, valor superior em 6,5 p.p. ao verificado no ano precedente (mais 1,3%).

Em dezembro de 2022, o valor médio das rendas de habitação por metro quadrado de área útil, na Região, apresentou uma variação de mais 0,4% face ao mês anterior e de mais 3,3% se comparado com mês homólogo. Entre 2021 e 2022, as rendas de habitação subiram 2,6%.

Recomendadas

PremiumProjeto Aquainvert pretende produzir lapas em aquacultura

O investigador Carlos Andrade considera que um peixe de aquacultura é tão ou mais saudável que um peixe de ambiente selvagem. “Há algumas mensagens veiculadas sobre o pescado de aquacultura completamente falsas”, diz.

PremiumMadeira: Denúncias de alegadas más práticas na maternidade não chegaram à Ordem

Ordem dos Médicos da Região decidiu não se pronunciar sobre o assunto e o SESARAM optou por não responder. Por sua vez, a Ordem dos Enfermeiros diz não ter recebido queixas.

Governo da Madeira aumenta subsídio de mobilidade para os residentes do Porto Santo

Os preços do transporte marítimo aumentaram, pelo que  Governo Regional revê, agora, o valor do subsídio a atribuir, de modo a absorver esse aumento tarifário, que será de 7,03% para a carga e 7,04% para os passageiros.
Comentários