Madeira: JPP defende melhores condições de trabalho para a PSP

Os policias insulares “pagam e descontam o mesmo valor que os colegas continentais mas, ao nível da assistência médica e da comparticipação do Estado na compra dos medicamentos, permanece uma grande injustiça”, frisou Élvio Sousa.

O Juntos pelo Povo (JPP) reuniu, na passada sexta-feira, com a direção da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASSPP-PSP), nomeadamente com o comissário Adelino Oliveira Camacho, onde o partido defendeu que esta classe profissional precisa de melhores condições de trabalho.

O deputado Élvio Sousa manifestou a preocupação pelas condições das esquadras policiais do Porto Santo, da Calheta, de Machico e de Santa Cruz, “que apresentam consideráveis problemas de segurança, higiene e estruturais”, “do conhecimento da tutela, mas até à data, sem qualquer efeito prático”.

Élvio Sousa fez questão de referir ainda “a gritante situação do subsistema de saúde da PSP e da sua indefinição justa na resposta dos efetivos das regiões autónomas”. Isto porque os policias insulares “pagam e descontam o mesmo valor que os colegas continentais mas, ao nível da assistência médica e da comparticipação do Estado na compra dos medicamentos, permanece uma grande injustiça”, frisou.

Outro assunto que é motivo de preocupação por parte da ASPP é a falta de acompanhamento profissional presencial e efetivo a estes profissionais, nomeadamente, de psicólogos, “sobretudo quando são conhecidos os números assustadores de suicídios nas forças de segurança”, salientou o deputado, realçando que “esta é uma situação que exige uma intervenção rápida e uma resposta efetiva aos profissionais das regiões autónomas”, concluiu.

Recomendadas

Médicos internos preenchem totalidade das 39 vagas disponibilizadas à Madeira

Este processo, que decorre em simultâneo a nível nacional, é acompanhado na Região Autónoma da Madeira pelo Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE), entidade responsável pelo Internato Médico na Região.

Funchal: Prorrogado prazo de reabilitação da ETAR

Foi aprovada a participação da Câmara num instituto sem fins lucrativos, o Instituto para o Desenvolvimento e Inovação Tecnológica (IDEA).

Madeira aprova 74 contratos-programa de desenvolvimento desportivo no valor de quatro milhões de euros

Foi autorizada ainda a celebração de um acordo de cooperação entre o Instituto de Segurança Social da Madeira e a Associação Santana Cidade Solidária, de 21,4 mil euros, relativo ao financiamento das respostas sociais loja social e atendimento e acompanhamento social.
Comentários