Madeira: JPP estranha silêncio de Eduardo Jesus sobre dificuldade no reembolso do Subsídio de Mobilidade em viagens da Ryanair

Élvio Sousa vincou que o apoio financeiro disponibilizado pelo Governo Regional da Madeira de 452 mil euros ano à Ryanair deve, justamente, obrigar uma intervenção célere, imediata e justaposta visando a resolução de uma situação que está a prejudicar madeirenses e porto-santenses.

O JPP escreveu, na passada segunda-feira, uma carta ao Secretário Regional do Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, dando conta das dificuldades que os madeirenses e porto-santenses têm em receber o reembolso do Subsídio Social de Mobilidade (SSM), sempre que viajam na Ryanair, instando o responsável governamental a atuar no sentido de resolver esta situação que prejudica quem viaja nesta companhia aérea.

O JPP deu conta ao governante madeirense das diversas reclamações por parte de cidadãos beneficiários do Subsídio Social de Mobilidade (SSM), que viajaram na companhia aérea Ryanair. As queixas resultam fundamentalmente do modelo burocrático, resultante da operação de reembolso do SSM, previsto no Decreto-Lei n.º 28/2022, de 24 de março.

O partido detalha as queixas dos utentes que têm a ver com a dificuldade na obtenção do documento contabilístico por parte da companhia aérea (Ryanair), exigido pelo Decreto-Lei n.º 28/2022, de 24 de março.

O líder parlamentar do JPP, Élvio Sousa, realçou que são inúmeros os casos em que a companhia aérea não remete, no prazo dos 90 dias, a documentação contabilística exigível, impedindo o direito de reembolso previsto na legislação, com prejuízo financeiro irreversível para as famílias, coartando os objetivos constitucionais da coesão social e territorial.

Élvio Sousa vincou que o apoio financeiro disponibilizado pelo Governo Regional da Madeira de 452 mil euros ano à Ryanair deve, justamente, obrigar uma intervenção célere, imediata e justaposta visando a resolução de uma situação que está a prejudicar madeirenses e porto-santenses.

“Perante as inúmeras reclamações e burocracia persistente de um Subsídio Social de Mobilidade, que nasceu torto e continua a lesar os madeirenses, o JPP exorta Eduardo Jesus a agir em conformidade com a defesa dos cidadãos, uma vez que foi um dos estrategas do atual modelo de subsídio, que subverteu as regras de mercado com o teto máximo de 400 euros”, frisou.

“Infelizmente, o senhor Secretário Eduardo Jesus tem andado calado em relação às falhas da Ryanair e ao prejuízo que está a causar às famílias madeirenses. Pensamos nós que está com o “rabo preso” pelo facto de o Governo Regional da Madeira estar a subsidiar, em quase 500 mil euros por ano, a companhia Ryanair”, apontou, por fim.

Recomendadas

Funchal: PAN critica “tiques de absolutismo” de PSD e CDS-PP

O partido diz que o Orçamento Municipal do Funchal, que foi aprovado na Assembleia Municipal, permite concluir que estamos perante uma vereação “sem rasgo, sem ideias, conduzida por um presidente de Câmara, Pedro Calado, cuja capacidade de resolução de problemas já é considerada, por um número crescente e cada vez maior de habitantes do Funchal, como uma desilusão”.

Madeira lança campanha para promover literacia na saúde

Entre os temas abordados estarão: a alimentação saudável, a promoção da atividade física, a prevenção de acidentes em diferentes idades e contextos, a saúde mental ao longo da vida, a prevenção de consumos de substâncias psicoativas, a prevenção de consumos de álcool e tabaco, o sono e o repouso recomendados e o uso adequado da medicação.

Asseco PST e LOQR estabelecem parceria para reforçar ligação à lusofonia

Com esta parceria as empresas pretendem auxiliar as instituições financeiras no seu processo de aceleração digital.
Comentários