Madeira: JPP salienta corte de quase 40% no orçamento para o Ambiente

Rafael Nunes realçou que quase 80% da energia elétrica na Região Autónoma da Madeira é de origem térmica e que apenas 21% é de origem renovável, “quando nos foi prometido para o ano passado que seria 50%”.

O deputado do Juntos pelo Povo (JPP) Rafael Nunes salientou que existe no Orçamento Regional para 2022 um corte de quase 40% das verbas para o Ambiente.

“Apesar da injeção de financiamento comunitário e num ano em que contamos com verbas extracomunitárias que conseguem, supostamente, reforçar estes eixos fundamentais, contamos com um orçamento que ainda orçamenta menos e que diminui a afetação do investimento previsto para 2022, com um corte de praticamente 40%”, frisou.

Rafael Nunes fez questão também de referiu que houve 0% de execução para a Rede Natura 200 no Plano e Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração da Região Autónoma da Madeira (PIDDAR) de 2021.

Outra preocupação apontada pelo deputado, durante a discussão do Orçamento Regional para 2022, com a presença da Secretária Regional do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas, tem a ver com a obra da Estrada das Ginjas, “que rompe a Floresta Laurissilva, e que já custa aos contribuintes doze milhões de euros, mais dois milhões do que em 2021, sem sair do papel”.

Por fim, Rafael Nunes realçou que quase 80% da energia elétrica na Região Autónoma da Madeira é de origem térmica e que apenas 21% é de origem renovável, “quando nos foi prometido para o ano passado que seria 50%”.

Recomendadas

Hoje é celebrado o Dia Internacional da Consciencialização sobre Perdas e Desperdício Alimentar

Na Europa, todos os anos, cerca de 89 milhões de toneladas de alimentos são deitados ao lixo. Em Portugal, estima-se que cada português desperdice cerca de 134 kg de alimentos por ano. Enquanto isto 1/6 da população mundial passa fome.

Madeira: Serviço Regional de Saúde visita Unidade de Ação Social do Hospital Garcia da Orta

A Unidade de Ação Social do SESARAM observou e conheceu a dinâmica e a metodologia de trabalho implementada na UHD do hospital e, em particular, a área de intervenção social.

Madeira: Acordos de gestão entre a Segurança Social e as IPSS vão passar para 20 anos

Neste sentido, com a presente alteração pretende-se adequar a duração dos acordos de gestão que envolvam a cedência de utilização do edificado em regime de comodato, onde sejam desenvolvidas respostas sociais, numa lógica de melhor aproveitamento dos recursos disponíveis.
Comentários