Madeira: Noite do Mercado está de volta e sem restrições

Na apresentação do evento, que decorreu esta segunda-feira no Salão Nobre, o presidente da Câmara Municipal do Funchal, realçou que a Noite do Mercado será uma “festa tradicional” que decorre a partir das 15h30 do dia 23 de dezembro até às 4h do dia 24 de dezembro.

A Noite do Mercado está de volta, sem restrições. Este é um dos eventos mais marcantes da quadra natalícia na Madeira, que se realiza habitualmente a 23 de dezembro no Mercado dos Lavradores e ruas circundantes e que atrai milhares de pessoas.

Na apresentação do evento, que decorreu esta segunda-feira no Salão Nobre, o presidente da Câmara Municipal do Funchal, realçou que a Noite do Mercado será uma “festa tradicional” que decorre a partir das 15h30 do dia 23 de dezembro até às 4h do dia 24 de dezembro. A autarquia aposta em vários grupos tradicionais que irão atuar ao longo das ruas. Os cantares na Praça começam às 22h.

Pedro Calado anunciou que serão leiloados, no dia 15 de dezembro, 22 espaços de restauração e bebidas, sendo a base de licitação de 200 euros para os espaços na Rua Fernão de Ornelas e de 150 euros nos restantes arruamentos. Os espaços definidos para a restauração e bebidas, estão localizados ao longo das ruas, Fernão de Ornelas, Dom Carlos I e da Casa da Luz.

A receita terá um objetivo social: “melhorar a qualidade de vida das pessoas com pouca mobilidade”.

Ficam descativadas as esplanadas na Rua de Santa Maria e arruamentos envolvidos a partir das 23h, para permitir uma maior circulação de pessoas.

Salienta-se que na rua Dr. Fernão Ornelas apenas haverá a colocação de barracas no lado Este. Os estabelecimentos de restauração e bebidas que tenham esplanada devidamente autorizada no lado Oeste poderão ocupar os espaços previamente previstos.

A festa volta a ter a utilização dos copos recicláveis com um custo de 50 cêntimos.

Mantendo a tradição, a venda de pinheiros e ramagens ocorrerá na Avenida do Mar e das Comunidades Madeirenses, junto ao edifício da Empresa de Eletricidade da Madeira, no período de 15 a 24 de dezembro de 2022. Serão destinados nove espaços para venda ao público.

A venda de brinquedos decorrerá na Rua da Casa da Luz, a partir das 15h30 do dia 23 até às 12h do dia 24 de dezembro. Haverá lugar ao sorteio para a instalação de quatro barracas.

Decorrerá também um leilão para a atribuição de dez espaços de venda de frutas e legumes que vão funcionar a partir do dia 21, das 7h às 21h, dia 22 das 7h às 23h e dia 23 das 7h às 3h do dia 24.

Os trabalhos de limpeza terão inicio às 6h nas ruas da festa e por todo o centro da cidade, prevendo-se estarem concluídos pelas 20h, numa operação que vai mobilizar 126 trabalhadores e 22 viaturas. Haverá também um reforço de contentores (143) nas zonas da festa.

O horário dos parques de estacionando da autarquia será alargado e terá um custo de 40 cêntimos por hora.

A autarquia irá divulgar em breve o plano de segurança, bem como as alterações ao trânsito.

A partir do dia 20 de dezembro todas as informações relativas à noite do Mercado dos Lavradores serão disponibilizadas no site no município: funchal.pt.

Recomendadas

JPP questiona PSD e CDS se estão do lado do povo ou da empresa Vinci sobre decisão do Tribunal quanto ao Aeroporto

A sentença que obriga à inscrição da infraestrutura do Aeroporto da Madeira na matriz “é, além de justa, uma importante verba que pode ser aplicada para a melhoria da qualidade de vida e as baixas tributações”, destacou o parlamentar, “mas que pode ser objeto de recurso por parte do Governo”, relembrou.

Madeira: PS contra suspensão do PDM no Funchal

Em conferência de imprensa realizada esta manhã, Sérgio Gonçalves sublinhou a existência de carências habitacionais, destacando dados recentes que indicam que os funchalenses não conseguem comprar casa no Funchal, em particular a classe média e os mais jovens.

JPP: Filipe Sousa e Élvio Sousa reconduzidos como presidente e secretário-geral

No congresso do JPP foi pedido o envolvimento de todos para as eleições regionais bem como o combate aos “interesses obscuros que pululam” na Região.
Comentários